Esportes

Análise: RMP: "Com Renato Gaúcho, Flamengo voltou a ser um time alegre"

Classificação e Jogos

Em grande estilo, o Flamengo garantiu sua classificação para as quartas de final da Libertadores. Nesta quarta-feira (21), o time rubro-negro goleou o Defensa y Justicia por 4 a 1 no estádio Mané Garrincha, em Brasília. A equipe vai enfrentar Internacional ou Olimpia, que se enfrentam nesta quinta.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Vinícius Mesquita, Renato Maurício Prado, Menon e Marluci Martins - os comentaristas analisaram a goleada do Flamengo e destacaram a mudança do clima no clube com a chegada de Renato Gaúcho.

"O que mais chama a atenção é como o time voltou a jogar alegre e solto, coisa que não acontecia com o Rogério Ceni. Era um time carrancudo, tedioso, cumprindo uma obrigação. Com o Renato Gaúcho, o Flamengo voltou a ser um time alegre. Se o Ceni fosse técnico hoje, o Fla estaria eliminado. Ele é freguês do [Sebastián] Beccacecce [técnico do Defensa y Justicia]. O Renato Gaúcho engoliu e garantiu a classificação", analisou Renato.

Para Marluci, a chegada de Renato Gaúcho mudou o ambiente no time e ajudou Michael a reencontrar o bom futebol. "São vários indícios de que ele deu um fôlego impressionante ao time. Precisou de três jogos, nos quais conquistou vitórias incontestáveis. Não foi bem na primeira partida [contra o Defensa y Justicia na Argentina], mas começou ali a recuperação do Michael. Não foi apenas substituir bem, mas redescobrir e reinventar um jogador", comentou.

Renato elogiou a opção do treinador na escalação de Michael. "É uma das melhores soluções escalá-lo na direita. Como ele é destro, tem mais facilidade de ir à linha de fundo e cruzar quando atua pelo lado direito. A mexida do Renato foi muito inteligente naquele momento. Não é uma invenção. O Jorge Jesus já tinha feito e funcionou", disse.

O fato de Renato ter um bom relacionamento com os jogadores foi ressaltado por Menon. "Ele tem um mérito muito grande por dar confiança ao Michael. Ele é um jogador que precisa de incentivo, de amor, e o Renato fez isso. O Flamengo está jogando muito bem com o Renato. Vamos ver até quando", destacou.

Renato chamou a atenção para uma diferença entre os estilos de Ceni e Renato Gaúcho: as substituições. "Com o Rogério, as mudanças eram uma lambança. O Everton Ribeiro não saía nunca. O Renato sacou o Everton Ribeiro e colocou o Michael. Um só substituía errado, e o outro fez as mudanças certas. O Renato também pôs o Vitinho, que fez dois gols", observou.

Marluci enfatizou as qualidades do treinador. "Ele enxergou o jogo, deu moral para esses jogadores que serão muito úteis daqui para frente. Em muito pouco tempo o Renato conseguiu abraçar e ser abraçado por esse time, dando confiança a jogadores como Michael. Já ganhou o vestiário e, mais do que isso, mostrou como substituições certeiras foram fundamentais para esse placar elástico", completou.