Esportes

Opinião: Mauro Cezar: Corinthians tem que olhar mais para o presente e o futuro

Livre no mercado após a rescisão de contrato com o Al-Hilal, da Arábia Saudita, o meio-campista Paulinho foi mais um a entrar no radar do Corinthians, que planeja a contratação nos mesmos moldes da proposta que convenceu Willian a retornar ao clube após um longo período atuando na Inglaterra. A chegada de Paulinho seria mais um retorno de jogador que fez sucesso com a camisa alvinegra, como as recentes de Willian e Renato Augusto, além de outros casos como Gil e Jô.

No UOL News Esporte, Mauro Cezar Pereira afirma que Paulinho não seria um jogador para a posição mais carente no atual time corintiano, além de considerar que para o clube talvez fosse melhor a busca por jogadores jovens, já que seu elenco tem oito jogadores com mais de 30 anos.

"O Corinthians se trouxer o Paulinho, daqui a pouquinho monta um time sub-40, porque são vários jogadores com 30 e poucos anos, o elenco vai ficando muito envelhecido e o Paulinho não é um volante de marcação, é um segundo homem de meio-campo que chega muito bem no ataque, ele é muito mais um homem que sai para o jogo e chega muito bem na área do que um homem que faça a proteção do sistema defensivo e que também jogue, o que seria o ideal, quem marca e joga, desarma e sai para o jogo. O Paulinho não tem esse poder de marcação", diz Mauro Cezar.

"Eu acho que o Corinthians deveria mirar em jogadores de outra característica e mais jovens. Se todo ex-jogador que fez sucesso no Corinthians e ficar livre no mercado tem que ser repatriado, então daqui a pouquinho volta o Ralf, vai voltando todo mundo. Vai ser assim até quando? Eu acho que o Corinthians tem que olhar mais o presente e o futuro e esquecer um pouco o passado, é de glórias, e o Paulinho participou um pouco desse passado", completa.

O jornalista também afirma que a contratação de Paulinho seria mais uma negociação que envolveria valores altos para um clube que tem um endividamento considerável e que saiu ao mercado recentemente mesmo nesta condição.

"É um jogador caro também, não estou nem dando tanta ênfase no aspecto financeiro, não vai jogar aqui por duas mariolas e um pastel, vai custar caro, e o Corinthians já fez aí um investimento que está acima das suas condições, é só olhar os números das finanças corintianas, nas contratações desses jogadores que chegaram agora, os quatro, o Giuliano, o Renato Augusto, o Willian e o Roger Guedes, que são ótimos, mas não são baratos para um clube que vive mergulhado em uma dívida monstruosa, sem contar a dívida relativa ao estádio", conclui.