Esportes

Opinião: Mauro Cezar: CBF não poderia contar com Renan Lodi, mesmo se quisesse

Ao convocar a seleção brasileira para os jogos contra Equador e Paraguai pelas Eliminatórias Sul-Americanas, o técnico Tite justificou a ausência do lateral esquerdo Renan Lodi do Atlético de Madri pelo fato de o atleta não estar com o ciclo vacinal completo.

No podcast Posse de Bola #193, Mauro Cezar Pereira afirma que faltou saber se o treinador não convocaria um jogador não vacinado ou se isso de deu pelo fato de haver restrições dos países, com necessidade de quarentena no Brasil e a impossibilidade de entrar no Equador, onde o time comandado por Tite joga no dia 27.

Ouça também o boletim do Posse com Arnaldo e Tironi; exclusivo na Apple Podcasts

"Não totalmente claro, mas ficou quase nas palavras do Cesar Sampaio, pelo menos na minha interpretação, que a CBF não tem uma política de 'não vacinou, não convoca'. O Lodi não foi convocado aparentemente porque o Tite não quis, a gente tem que ouvir isso mais claramente do Tite, eu já fiz essa pergunta inclusive à assessoria dele, estou aguardando a resposta, para saber se o Tite não convocou porque o cara não se vacinou ou por uma coisa que é algo concreto, ele não poderia jogar", diz Mauro.

"Mesmo sendo brasileiro, se ele chegar ao país sem as doses de vacina que deveria ter tomado, ele trem que cumprir quarentena, então o Lodi não poderia jogar aqui no Brasil e no Equador ele nem pisa sem as doses da vacina. Ou seja, é como jogador suspenso, ele não pode jogar. Pode chamar, o cara vem para cá, mas vai treinar e não vai jogar, no Equador nem entra. Ou seja, ele era carta fora do baralho independentemente de a CBF se quisesse ou não convocá-lo", completa.

O jornalista afirma que seria importante saber se a posição de Tite ao citar o caso de Renan Lodi seria a de que jogadores sem vacina perderiam espaço na seleção independentemente das restrições, por ser um fator que vai além do futebol.

"Me pareceu que o Tite tomou essa postura, é importante saber porque isso pode se repetir e aí tem uma situação, algo que vai muito além do futebol, como a discussão toda do Djokovic, é uma discussão muito mais ampla do que o futebol, por isso ela é importante", diz Mauro.

"Antes o com o PCR o brasileiro entraria, o PCR negativo, agora tem que ter a vacina, então o Lodi não poderia jogar, isso é uma informação concreta que eu chequei junto com a CBF", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.