Esportes

Análise: Mauro Cezar: Renato sabotou o próprio Grêmio com uma teimosia inexplicável

O Grêmio perdeu a oportunidade de conquistar o seu sexto título da Copa do Brasil ao ser derrotado por 2 a 0 para o Palmeiras na decisão disputada ontem (7) no Allianz Parque, quando já entrou em campo em desvantagem por ter perdido o primeiro jogo por 1 a 0 em sua arena. O técnico Renato Portaluppi fez mudanças no time, sendo a principal com Thaciano no lugar de Jean Pyerre, mas manteve o goleiro Paulo Victor, criticado por falhar nos dois gols.

No podcast Posse de Bola #106, Mauro Cezar Pereira afirma que o treinador gremista sabotou o próprio time com as escolhas que fez e a teimosia em escalar Paulo Victor quando tinha como opção no banco de reservas o goleiro Vanderlei.

"O que ele fez nessa final com o Grêmio, ele fez contra o Grêmio, foi gravíssimo. Escalar o Paulo Victor, o Paulo Victor já em 2019, até no 5 a 0, mostrou fragilidade, não em gols que tomou, quando o Grêmio tomou de cinco do Flamengo, mas em outras situações e ontem novamente, qualquer bola chutada no gol ele defendia com dificuldade, parecia goleiro amador, soltava, agarrava, você não sente firmeza nenhuma. Falhou nos três gols na final, no gol em casa, bola cabeceada em cima dele, espalmou para dentro do gol, ontem a bola no canto dele no gol do Wesley e ele não defendeu, e a do Gabriel passou embaixo do corpo. O que chutou, entrou", diz Mauro Cezar (no vídeo a partir de 22:30).

"O Renato custou a agir, fez uma escalação que funcionou para alguns minutos e um goleiro que não tem condições de jogar no Grêmio, o Paulo Victor é um goleiro muito fraco. Ele não tinha outro em 2019, agora ele tinha o Vanderlei. Alguém acha que o Vanderlei tomaria aqueles três gols? Eu acho que não, talvez nenhum dos três, possivelmente nenhum dos três, o Vanderlei mesmo estando numa fase que não é das melhores, ele é um goleiro muito melhor", completa.

Mauro afirma que Renato, sem querer, acabou atrapalhando o próprio time e poderia perder o cargo se estivesse em outro clube em que não tivesse toda a história que ele tem como é o caso do Grêmio, onde o treinador é ídolo pelo que fez como jogador e como técnico.

"A escolha do Renato, várias delas são questionáveis, essa é imperdoável. Fosse o Renato de outro clube que não o Grêmio, onde ele faz o que quer, ele estaria hoje sendo colocado para fora possivelmente. Lógico que não foi de propósito, mas a sua teimosia, a tentativa de impor uma ideia, ele acabou, sem querer, claro, sabotando o Grêmio. O Palmeiras foi melhor, jogou mais, acho que merecia ganhar, mas você não pode jogar sem goleiro, o Grêmio jogou sem goleiro", diz Mauro.

"O Renato sabotou o próprio Grêmio com uma teimosia inexplicável. E isso é muito grave. Cabe ao presidente do clube chegar agora e perguntar ao Renato o que foi isso, o que significou isso, até porque o Vanderlei foi contratado logo depois que o Paulo Victor demonstrou toda a fragilidade naquela reta final de 2019 para ser o titular, e na hora da verdade ele tirou o Vanderlei e colocou o Paulo Victor para jogar essas duas partidas, não tem explicação, o que o Renato fez foi muito grave, ele deve desculpas ao torcedor do Grêmio, porque ele tirou as possibilidades do time de brigar pelo título da Copa do Brasil", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.