Esportes

Olhar Olímpico - Triatleta de 31 anos tem mal súbito e morre treinando em Florianópolis

Faleceu hoje, enquanto treinava, um dos principais nomes do triatlo brasileiro, o catarinense Felipe Manente, de 31 anos. Ele sofreu um mal súbito enquanto nadava na piscina do Clube Doze de Agosto, em Florianópolis (SC).

De acordo com informações preliminares, Manente teve uma parada cardíaca enquanto nadava, foi retirado da água e reanimado. Logo depois, porém, teve outra parada cardíaca, desta vez fulminante. Quando o SAMU chegou, já não foi possível reanimá-lo mais uma vez.

"É com grande pesar que comunicamos o falecimento do querido atleta Felipe Manente. Manente nos deixa cedo, com apenas 31 anos e partiu fazendo o que mais gostava, treinando. A todos os familiares e amigos, toda a equipe do Clube 12 deseja os mais sinceros pêsames", postou o clube no Instagram.

Manente foi, durante boa parte da carreira, treinado por Marco La Porta, hoje vice-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB). "Perdi um atleta, perdi um amigo. Vai com Deus Manente. Seu nome está escrito na história do Triathlon. Garoto de ouro. Vou sentir saudades", postou o dirigente, que também é técnico de triatlo.

O triatleta morto hoje fez carreira nas provas de longa distância, disputando os mundiais de 2011, 2012 e 2014. Mais recentemente, vinha se dedicando às provas de resistência, ficando no oitavo lugar do Ironman do País de Gales, no ano passado, após mais de 9 horas e meia de prova.

Manente também era o organizador de uma das principais provas brasileiras, a Fodaxman, que tem 3,8km de natação noturna, 180km de ciclismo passando pela dura Serra do Rio do Rastro e, para finalizar, 42 quilômetros de corrida com mais de 1,2 mil metros de altimetria acumulada. A edição 2020 será em dezembro.