Esportes

No mar do Japão | Silvana Lima vai às quartas; Weston-Webb é eliminada no surfe

A surfista brasileira Silvana Lima está nas quartas de final dos Jogos de Tóquio. A cearense de 36 anos venceu hoje (25) a bateria contra portuguesa Teresa Bonvalot e agora enfrentará a tetracampeã mundial Carissa Moore, dos Estados Unidos, na próxima fase dos Jogos de Tóquio. Em contrapartida, a outra brasileira do surfe, Tatiana Weston-Webb, foi derrotada por Amuro Tsuzuki, do Japão, e deu adeus às Olimpíadas.

Somando 12.17 contra 7.50, Silvana não deu chances à portuguesa, foi imponente na bateria e se manteve sempre à frente de sua adversária.

"Me sinto maravilhosa, muito feliz por ter passado mais uma. Foi incrível, estou muito feliz pela minha performance. O mar está bem difícil, mas consegui encontrar duas boas ondas", disse Silvana Lima após a vitória em entrevista ao SporTV.

"Tiveram algumas atletas favoritas que perderam, então é pensar bateria por bateria. Não estou imaginando quem vai competir, estou imaginando eu comigo mesma, e dar meu melhor", acrescentou Silvana sobre as quartas contra a atual líder do ranking, Carissa Moore.

Silvana começou em sua primeira onda realizando boas manobras entre as fortes ondas, ganhando 3.67. A sua adversária foi menos eficiente, e somou apenas 0.50. Em sua segunda onda, Bonvalot conseguiu pegar um bom ritmo, realizando uma manobra mais ousada e somou 4.33. Posteriormente, aproveitou uma nova onda, tirando 0.73.

Com dificuldades em sua segunda subida, Silvana tirou apenas 0.57. Posteriormente, em uma recuperação surpreendente conseguiu um expressivo 5.50, retomando a primeira colocação. A portuguesa, logo após, conseguiu um 2.67, ainda sem recuperar a dianteira.

Em sua quarta onda, Silvana aumentou o ritmo, conseguindo um 3.87. A portuguesa conseguiu recuperar e surfar uma boa onda, tirando 3.17, mas ainda sem alcançar a brasileira no placar. No troco, Silvana fez ótimas manobras, contornando a água, não se desequilibrou mesmo com as fortes ondas e conseguiu sua maior nota até então: 6.67. A portuguesa precisaria de um 7.84 para superar o somatório da brasileira, mas não conseguiu.

No fim da entrevista, Silvana Lima mandou um beijo para a namorada Juliana Sousa e falou sobre a relação: "O atleta, ou qualquer pessoa, quando está feliz na vida pessoal, fica bem na parte profissional, você flui bem mais, mais tranquila, feliz... As coisas acontecem".

Weston-Webb luta mas não consegue avançar

Weston-Webb começou em um ritmo mais lento e conseguiu 1.00 em sua primeira nota. Tsuzuki, por sua vez, fez uma ótima primeira onda, conseguindo 5.00.

Na recuperação, a brasileira conseguiu apenas um 3.50, ainda não alcançando a liderança. Na continuidade, marcou 3.00 e assumindo temporariamente o primeiro lugar.

Tsuzuki retomou a liderança em uma ótima onda, onde manteve o ritmo e conseguiu um grande 4.50. Depois, retomou e conseguiu sua maior nota da noite: 5.33, abrindo vantagem na liderança. Weston-Webb respondeu, conseguindo 5.07, sua melhor nota na noite até então.

Em sua última chance, fez 3.93, sua segunda melhor onda, ficando com 9.00 no somatório geral, não conseguindo alcançar os 10.33 de Tsuzuki.

Zebra solta!

As oitavas de final do surfe feminino começaram com duas favoritas dando adeus. Na primeira bateria, a australiana Stephanie Gilmore, sete vezes campeã do mundo, caiu para a sul-africana Bianca Buitendag, que não faz parte da elite do surfe mundial na atual temporada.

Em seguida, foi a vez de a francesa Johanne Defay, atual vice-líder do ranking feminino da WSL (Liga Mundial de Surfe), perder para a portuguesa Yolanda Hopkins, surfista que disputa o WQS (divisão de acesso) e nunca fez parte do circuito mundial na carreira.