Esportes

'Não sei mais o que faço com essa camisa para a galera respeitar o Neymar'

Neymar saiu contrariado de campo após a vitória da seleção brasileira sobre o Peru, em Recife. Depois do jogo no qual se tornou o maior artilheiro do Brasil pelas Eliminatórias, com 12 gols, o camisa 10 disse que não está sendo respeitado pela "galera".

"Não sei mais o que eu faço com essa camisa para a galera respeitar o Neymar", disse ele, à TV Globo.

Como "galera", o jogador citou a imprensa.

"É normal, isso já vem há muito tempo. Isso vem de vocês, repórteres, comentaristas, e outros também. Às vezes eu nem gosto de falar em entrevistas", completou.

O repórter Eric Faria, que fez a entrevista na saída de campo, ainda insistiu: "Mas que tipo de desrespeito você sente?"

"Todos os tipos, deixo para a galera pensar um pouco aí", emendou Neymar, sem revelar muita coisa.

O fato é que nos últimos dias o craque se mostrou incomodado com as críticas após a partida contra o Chile, no qual foi questionado nas redes sociais por causa da sua forma física. Logo após a partida, ele admitiu nas redes sociais que a atuação foi ruim, mas alegou que usou uma camisa G.

No sábado, antes do jogo contra a Argentina, ele mostrou a barriga durante o treino e postou fotos do momento. Hoje, durante a comemoração do segundo gol contra o Peru, ele repetiu o gesto e exibiu o abdômen.

"É óbvio que o coletivo é mais importante, só que ao mesmo tempo fico muito contente, feliz de ser o recordista em Eliminatórias, ser o maior assistente com a camisa da seleção brasileira. E logo menos, se Deus quiser e tudo caminhar bem, vai ser uma honra passar o Pelé", comentou o camisa 10 da seleção.

A citação a Pelé diz respeito ao número de gols pela seleção em jogos oficiais. O Rei tem 77, segundo as contas da Fifa. Neymar já atingiu 69.

Contra os peruanos, Neymar ainda recebeu um cartão amarelo que o deixou suspenso para o próximo jogo do Brasil nas Eliminatórias, contra a Venezuela, dia 7 de outubro.