Esportes

Montenegro diz que Moreira Salles querem fazer CT sem custos ao Botafogo

Durante a coletiva concedida na noite de hoje (28), Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê gestor de futebol do Botafogo, indicou que os irmãos Moreira Salles têm a intenção de investir mais de R$ 50 milhões no centro de treinamento, mas tal programação só teria andamento após a eleição.

O ex-presidente apontou que João e Walter pegariam o terreno do Espaço Lonier, localizado na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e, pelos próximos cinco anos, o Alvinegro teria apenas de arcar com os profissionais que vão trabalhar no CT.

"Eles vão colocar mais R$ 50 milhões para termos o melhor CT da América Latina, com seis campos. Vão dar a manutenção de tudo por cinco anos, só vamos colocar lá os profissionais. Tudo de manutenção eles vão pagar. Estou preocupado que, pelo menos uma vez na vida, tenhamos uma coisa decente, não um Caio Martins caindo aos pedaços", disse Montenegro, antes de completar:

"O acordo do Botafogo era pagar metade das obras no CT, mas não tem dinheiro nem para pagar conta de água. O terreno foi doado, mas passaria a ser deles nessa nova proposta, haveria uma devolução. Ideia deles é fazer uma fundação, colocar dinheiro, construir um CT de primeiro mundo e entregar para o Botafogo usar sem gastar um centavo de manutenção por cinco anos. Minha resposta é agradecer de joelhos uma proposta dessas. Mas tem gente que acha melhor ficar com o terreno sem obras, mas nem isso a gente tem. Eles podem pedir o terreno de volta".

O dirigente, porém, salientou que tudo vai depender do resultado do pleito que vai decidir o próximo mandatário do Botafogo — Alessandro Leite, Durcésio Mello e Walmer Machado estão na disputa.

"Só que os mandatários atuais não gostariam de fazer isso agora, e os irmãos querem esperar o próximo presidente. Porque se o próximo presidente for parte das pessoas que não deram satisfação a eles, acho que não vão fazer isso. Acho que eles não conhecem pessoalmente os três candidatos, mas há pessoas que não deram satisfação a eles que estão ligadas a um candidato", apontou.

O dirigente ressalta que o Alvinegro não honrou parte do acordo que tinha com os Moreira Salles, que ficaram desanimados com o clube. Por outro lado, não acionaram o Alvinegro judicialmente e "resolveram dar mais uma chance".

"Compraram vários terrenos. Demoraram porque queriam tudo legalizado, gastaram R$ 25 milhões. Fizeram um contrato com o Botafogo, tudo ligado com a obra. Cada um iria arcar com a sua parte. O Botafogo não honrou, pagou R$ 400 mil e mais nada. Eles perderam a paciência, estão desanimados. Eles poderiam entrar judicialmente, mas resolveram dar mais uma chance para o Botafogo", assegurou.