Esportes

Menon - Maradona, o gênio que não tinha chuteiras no cérebro

Texto do amigo José Cláudio Manesco

A camisa da seleção argentina é um céu cheio de nuvens brancas.
E o firmamento está recebendo o homem do gol feito com as "manos de Dios".
O anti-herói arredio do drible veloz, do olhar certeiro a estontear goleiros e fazer a bola beijar os cantos possíveis da rede.
O Macunaíma da bola que sempre ardeu o estômago dos hipócritas. Foi o que quis ser e não o que quiseram que fosse.
Não há porque julgar, mas também não há como negar que o verbo subjugar jamais foi por ele conjugado. Seja em campo ou fora dele.
Siga em paz Maradona, o craque de todas as pátrias e do cérebro sem chuteiras.