Esportes

Pedro Raul atinge meta em contrato e Botafogo terá de pagar R$ 9,6 milhões

Em crise financeira, o Botafogo tem um obstáculo a resolver. Por conta de cláusulas estipuladas em contrato, o Alvinegro terá de desembolsar 1,5 milhão de euros, cerca de R$ 9,6 milhões na cotação atual, para comprar 70% dos direitos econômicos do atacante Pedro Raul.

O jogador, de 24 anos, foi um dos reforços para a temporada e desembarcou em General Severiano após negociação junto ao Vitória de Guimarães, de Portugal. À época, o Glorioso fez um "contrato de risco" com o atacante, que era dono de 70% dos próprios direitos — os outros 30% estão ligados ao clube português. A informação foi publicada, inicialmente, pelo "Canal do TF" e confirmada pelo UOL Esporte.

Com dificuldades no mercado em busca de nomes para o elenco, o Glorioso apresentou um vínculo no qual, caso Pedro Raul atingisse a meta de atuar em 60% dos jogos como titular, o clube compraria o percentual dele dos direitos por 1,5 milhão de euros, cerca de R$ 9,6 milhões. O pagamento seria em três parcelas, com vencimentos em junho de 2021, janeiro e junho de 2022.

Além disso, o contrato, que inicialmente iria até o fim de 2021, ganharia mais dois anos, passando a valer até 2023.

Caso o Alvinegro não tenha como arcar com a quantia, há a possibilidade de negociar o atacante. Segundo indicou um membro da antiga cúpula, o Grêmio, ainda em março, fez uma proposta de R$ 10 milhões por 50% dos direitos, mas o Glorioso entendeu que a transação não seria vantajosa naquele momento e recusou. O Internacional também já teve o jogador no radar.

Até aqui, Pedro Raul foi titular em 29 partidas e marcou 12 gols, sendo sete no Campeonato Brasileiro, um na Copa do Brasil e quatro no Carioca.

No Brasileiro, o Botafogo está na lanterna e luta para fugir do rebaixamento. Amanhã (20), encara o Atlético-GO no Nilton Santos, em partida considerada crucial para os planos da equipe.