Esportes

Maior medalhista inglês de natação paralímpica é julgado por assédio sexual

O nadador paralímpico Christopher Holmes, maior medalhista da história da Inglaterra na categoria e membro da Câmara dos Lordes de Londres desde 2013, responde na Justiça a uma acusação de assédio sexual.

O ex-atleta de 48 anos, que é deficiente visual, teria perguntado a uma massagista se ela "fazia extras", enquanto apontava para a própria virilha, entre outros abusos. Tudo teria ocorrido em um mesmo momento, durante estadia no spa de um hotel cinco estrelas.

Segundo a promotora do caso, Linda Strudwick, afirmou ao júri, Holmes havia reservado uma massagem de uma hora e meia no estabelecimento e "perto do final, agarrou a massagista pelo braço e se sentou na maca".

"Ele perguntou quantos anos ela tinha e se podia 'ver' como ela era. [A massagista] não tinha certeza sobre o que ele queria dizer, mas presumiu ele queria tocar o rosto dela. Ela permitiu que ele fizesse isso, mas então, se sentindo envergonhada e desconfortável, começou a se afastar", detalhou a promotora.

"O Sr. Holmes a impediu agarrando suas nádegas. Ele disse 'legal' e perguntou se podia tocar nos seios da vítima. Ela disse 'não'", acrescentou Strudwick. O ex-nadador então teria percebido que foi "longe demais" e começado a tentar acalmar a vítima, que o ajudou a deixar a sala com o cão-guia dele e, depois, alertou as autoridades.

Em mensagens de texto reveladas no tribunal, trocadas entre a vítima e a direção do hotel pouco depois do ocorrido, a massagista afirma: "Deveria ter saído do lugar na hora, mas ele me silenciou e pediu desculpas tantas vezes... Me senti mal pelo cachorro".

Com participações em quatro Jogos Paralímpicos (Entre 1988 e 2000), Christopher Holmes ganhou um total de nove medalhas de ouro, cinco de prata e uma de bronze. Ele é o unico nadador paralímpico britânico da história a levar seis medalhas de ouro em uma única competição.