Esportes

Maceió | Ex-São Paulo, Régis terá de pagar multa por tentar invadir motel

Maceió | Ex-São Paulo, Régis terá de pagar multa por tentar invadir motel

O lateral-direito Régis terá de pagar multa de R$ 2.090,00 à Justiça de Alagoas por ter tentado invadir um motel em 2019, quando era jogador do CSA. O acordo entre o Ministério Público Estadual (MPE-AL) e o defensor, que atualmente atua no Gama-DF, foi confirmado no dia 17 de setembro.

De acordo com o processo que tramita no Juizado Especial Criminal e do Torcedor da Capital, Régis foi indiciado pelo crime de resistência à prisão. Ele tentou, durante a madrugada do dia 25 de fevereiro de 2019, entrar no estabelecimento, localizado em Maceió, dando chutes no portão e aos berros, acreditando que sua esposa estava com outra companhia no recinto. Não se sabe se a suspeita foi confirmada.

Raimundo Tavares, presidente do Conselho Deliberativo do CSA à época, e Marcelo Cabo, treinador, precisaram ir até o local para acalmar os ânimos do jogador. Na época, uma funcionária do motel, que preferiu não se identificar, disse em depoimento à polícia que o lateral chegou ao local aparentemente alterado e tentou invadir o estabelecimento. Ela afirmou ainda que o jogador gritou com o segurança.

Apesar do proprietário do local não ter prestado queixa, a Polícia Civil de Alagoas deu início a um procedimento contra o jogador por resistência à ordem policial. O crime é de menor potencial ofensivo. "Portanto, infração de menor potencial ofensivo, a teor do art. 61 da Lei 9099/95. Nesta audiência, o Ministério Público verificando que o autor do fato não incide nas hipóteses de vedação previstas no art. 76, parágrafo 2º da Lei 9099/95, propôs o oferecimento de prestação pecuniária no valor 2 salários mínimos dividido em 6 parcelas iguais e sucessivas de R$348,33", diz trecho da decisão.

O pagamento da multa suspende a transação penal do processo, "ficando o autor ciente de que o descumprimento da medida poderá acarretar no prosseguimento da ação", como diz trecho da decisão. Procurado pelo UOL Esporte, o Tribunal de Justiça de Alagoas não soube informar se Régis já começou a quitar a dívida.

No mês seguinte ao incidente, após ser dispensado pelo CSA, Régis foi preso novamente, desta vez em Sorocaba, no interior de São Paulo, por resistência à prisão, porte ilegal de drogas e embriaguez ao volante. Foi a terceira vez em menos de um ano que o jogador foi preso. O lateral havia sido contratado pelo São Bento há duas semanas.

Em Sorocaba, Régis foi abordado por uma viatura da Polícia Militar quando tentava estacionar o carro em um posto de combustíveis em uma avenida e se negou a passar pelo teste do bafômetro. Em revista pessoal, os policiais encontraram três porções de cocaína na carteira do lateral.

Diante da situação, foi dada voz de prisão ao jogador, que tentou resistir, mas foi contido e levado para um plantão policial. Na delegacia, Régis assinou um termo circunstanciado e foi liberado. Atualmente, responde em liberdade por embriaguez ao volante.

Em outubro de 2018, o jogador foi detido acusado de tentar invadir um apartamento no Distrito Federal. Procurado pelo UOL Esporte, Régis afirmou que não quer se pronunciar sobre o assunto.