Esportes

Libertadores | São Paulo perde por 4 a 2 para a LDU e fica distante da classificação

Libertadores | São Paulo perde por 4 a 2 para a LDU e fica distante da classificação

O São Paulo deu vexame e ficou em uma situação muito complicada na Copa Libertadores. Hoje (22) à noite, em Quito (que está 2.850 metros acima do nível do mar), no Equador, a LDU derrotou o Tricolor paulista por 4 a 2. Agora, os brasileiros precisam vencer as suas próximas partidas e torcer por uma combinação de resultados para sonhar com uma vaga na fase seguinte do torneio. Os gols foram feitos por MartínezBorja, JhojanJulio (duas vezes) e Billy Arce. Brenner e Tréllez descontaram para os visitantes.

O time do Morumbi cometeu diversos erros durante o confronto. Na tabela, a equipe de Fernando Diniz se mantém com quatro pontos na terceira posição do Grupo D. Na rodada seguinte, o time brasileiro enfrenta o RiverPlate (que venceu o Binacional, do Peru, hoje), na Argentina, no dia 30. Os equatorianos estão com nove pontos na primeira colocação, e encaram o Binacional, no dia 29, novamente no estádio Casa Blanca, em Quito.

Os donos da casa resolveram a partida ainda no primeiro tempo. A equipe equatoriana conseguiu abrir três gols de vantagem e só precisou administrar o resultado na etapa final. Os tricolores tentaram esboçar uma reação com Brenner e Tréllez. Mas mesmo com o ritmo mais lento, a LDU fez o quarto com Billy Arce.

Volta de Daniel Alves

O São Paulo ainda não sabe quando poderá contar com o camisa 10. O jogador se recupera de uma fratura no antebraço direito e, por isso, nem sequer viajou com o restante da delegação para o Equador. O clube não passou uma previsão de quando ele será liberado para atuar, mas há a expectativa de que ele poderá reforçar o time na partida contra o River Plate.

Possibilidade de ficar na briga pela ponta do Brasileirão

No sábado (26), em Porto Alegre, o São Paulo encara o Internacional. A equipe gaúcha está na vice-liderança do Nacional, apenas dois pontos à frente dos tricolores. Ou seja, se ganhar o confronto fora de casa, o time de Fernando Diniz ficará na cola do até agora ponteiro Atlético-MG, que soma 21 pontos (três à frente dos paulistas).

Desempenho da LDU

Muito mais bem organizado em campo, o time equatoriano dominou a partida. Mesmo sem ter tanta posse de bola, eles foram mais incisivos quando chegaram ao ataque e souberam aproveitar as falhas de defesa do Tricolor.

Desempenho do São Paulo

O Tricolor teve uma apresentação pífia. Sem mostrar muita disposição, a equipe pouco pressionou o adversário. Na defesa, o Tricolor cansou de errar e deu diversas oportunidades para os rivais. Quando o time teve alguns brilharecos, foram com Gabriel Sara. No segundo tempo, a equipe até melhorou um pouco com as mudanças de Diniz.

Quem foi bem

JhojanJulio levou a vantagem sobre os defensores brasileiros e teve tranquilidade para acertas as finalizações.

Quem foi mal

Fernando Diniz montou muito mal a equipe, Vítor Bueno praticamente não encostou na bola, Hernanes perdeu a redonda no lance do segundo gol e Pablo desperdiçou boas chances.

Cronologia do jogo

As duas equipes se estudaram bastante no início e o ritmo do jogo era lento. Assim, poucas oportunidades foram criadas na primeira parte do confronto. O Tricolor errava na hora de dar o último passe ou demorava para finalizar. A melhor chance do São Paulo aconteceu quando Reinaldo cruzou da esquerda e Pablo cabeceou.

Na sequência, os equatorianos foram mais efetivos no ataque e abriram o placar. Aos 20, Cruz fez o cruzamento pela esquerda, MartínezBorja cabeceou e a bola encobriu Volpi para entrar.

A equipe da casa perdeu uma chance incrível para ampliar pouco depois. Aos 31, Paulo Zunino invadiu a área, driblou Léo Pelé e na frente de Volpi, errou a finalização.

O São Paulo voltou a falhar e permitiu que o adversário fizesse o segundo. Em mais uma das centenas saídas erradas do time de Fernando Diniz, Igor Gomes tocou para Hernanes, que perdeu a bola para o adversário. Jhojan Julio, sozinho, tirou a marcação e só teve o trabalho de mandar para o gol.

Os equatorianos ainda conseguiram outro gol antes do fim do primeiro tempo. Mais uma vez a defesa marcou mal e JhojanJulio, livre, arrematou com tranquilidade para fazer o terceiro.

Para tentar mudar o jogo, Diniz mexeu na equipe ao tirar Vítor Bueno e Igor Vinícius, para colocar Brenner e Paulinho Boia. No entanto, os equatorianos quase fizeram mais um nos primeiros instantes da segunda etapa, em chute de Borja, que Volpi espalmou.

O Tricolor até passou a arriscar mais de fora da área. Gabriel Sara, praticamente o único a mostrar serviço no time, chegou até a acertar a trave em um chute de longe, aos 5 minutos.

O São Paulo conseguiu fazer o seu primeiro justamente em uma jogada com os dois atletas que entraram no segundo tempo. Aos 14, Paulinho Boia cruzou para Brenner, que tomou à frente da zaga e mandou para o fundo das redes.

No desespero, Diniz mexeu mais ainda no time para buscar uma reação. Hernanes, Tchê Tchê e Pablo saíram — entraram Nestor, Helinho e Tréllez. Quem fez mais um, porém, foi a LDU. Após troca de passes, Billy Arce chutou de fora da área e a bola entrou.

Tréllez, que não era nem sequer relacionado desde o jogo contra o Guarani (26 de julho), deixou a sua marca. O atacante driblou o defensor e acertou um belo chute para fazer o segundo.

FICHA TÉCNICA:

LDU x SÃO PAULO

Data: 22 de setembro, terça-feira
Local: Estádio Casa Blanca, em Quito, no Equador
Competição: Copa Libertadores, 4ª rodada
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro e Miguel Roldán (COL)
Cartões amarelos: Paulo Zunino e Lucas Piovi (LDU); Nestor (São Paulo)
Gols: MartínezBorja aos 20 do 1º tempo; Jhojan Julio aos 35 do 1º; JhojanJulio aos 45 do 1º; Brenner aos 14 do 2º; Billy Arce aos 30 do 2º, Tréllez aos 36 do 2º

LDU: Adrian Gabbarini; Pedro Perlaza, Franklin Guerra, Moisés Corozo, Christian Cruz (Ayala); Lucas Piovi (Alcivar), Lucas Villarruel, Paulo Zunino (Billy Arce), Jhojan Julio, Muñoz (Quintero), Martínez Borja (Medina). Técnico: Pablo Repetto.

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius (Paulinho Boia), Diego Costa, Léo Pelé e Reinaldo; Tchê Tchê (Nestor), Hernanes (Helinho), Gabriel Sara, Igor Gomes; Pablo (Tréllez) e Vítor Bueno (Brenner). Técnico: Fernando Diniz.