Esportes

José Trajano: "Palmeiras gastou muito, acreditou no Luxemburgo e fracassou"

Classificação e Jogos

O Fim de Papo, live pós-rodada do UOL, os jornalistas. José Trajano, Débora Miranda, Danilo Lavieri e Luiza Oliveira debateram a queda do técnico Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras após a terceira derrota consecutiva no comando do clube, além da volta a vencer do Corinthians agora comandado por Vagner Mancini, a rodada do Campeonato Brasileiro e o empate entre o Fortaleza de Rogério Ceni e o São Paulo de Fernando Diniz na Copa do Brasil.

Trajano afirma que a contratação de Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras já foi estranha e não duvida ver o retorno de Luiz Felipe Scolari um ano após sua saída do clube, que vai se distanciando da briga pelo título brasileiro, atualmente na sétima posição.

"O Vanderlei já foi uma contratação esquisita. Eu falo do Felipão e o Palmeiras também gosta de trazer de novo, porque também o mercado é sempre assim, o cara vai, o outro já foi cinco vezes, o Felipão três vezes, e o Felipão está dando sopa, ele voltou ao noticiário", diz Trajano.

"É uma situação delicada no Palmeiras. Gastou muito dinheiro, tem muitos jogadores, acreditou no Luxemburgo e fracassou. Deixa o Palmeiras em uma situação ruim no campeonato, porque a briga lá em cima agora você vê que está afunilando para Atlético-MG, Flamengo chegando, Internacional e até o São Paulo, do gangorra Fernando Diniz lá em cima", completa.

Danilo Lavieri destaca que a atuação do Palmeiras na derrota para o Coritiba foi uma das piores já vistas no Allianz Parque, tanto na parte tática e técnica quanto comportamental. Ele questiona o fato de a direção do clube ter apostado em Luxemburgo depois do discurso de seguir as mudanças do futebol feito pelo presidente Maurício Galiotte no ano passado, quando demitiu Mano Menezes.

"Resumidamente, o trabalho do Luxemburgo era ruim, agora, vamos falar a verdade, difícil é entender por que o Palmeiras acreditou no Luxemburgo como um treinador que poderia seguir aquilo que buscavam, que era 'vamos seguir a mudança do futebol, vamos modernizar o futebol'. De onde eles acharam em dezembro de 2019, que foi a contratação, que o Luxemburgo iria ser o responsável por isso? Tem história, já mostrou que foi um bom técnico, mas faz mais ou menos 15 anos que não fazia nada", diz Lavieri.

Vitória sofrida na estreia de Mancini no Corinthians

Além do Palmeiras, o programa também abordou o jogo do Corinthians contra o Athletico-PR, na estreia de Vagner Mancini, que conseguiu uma vitória com um jogador a menos. Débora Miranda destaca como fator positivo o estabelecimento de uma equipe pelo novo treinador em relação ao que vinha sendo apresentado sob o comando de Dyego Coelho.

"O time vinha nas mãos do Coelho um time meio Frankenstein, em sete rodadas ele não repetiu o time em nenhuma delas, e em todas fez as cinco substituições, ele estava em um eterno tentativa e erro para ver o que iria funcionar. Eu sentia o time muito perdido, muito sem referência, muito bagunçado, um time que se atrapalhava muito", diz Débora.

"Eu gostei que ele chegou e já estabeleceu uma equipe, não foi tentando todo mundo que tinha no banco, até porque não são tantas assim as boas opções, mas eu acho que ele mostrou uma linha de raciocínio, isso já me deu uma tranquilizada. Acho que começou a virada de chavinha do time se encontrando, ainda muitos passes errados, um jogo ainda longe de estar ideal, longe de estar bonito, muita falta de criação, o Corinthians tem uma falta de peças estratégicas. Acho que ainda está longe do ideal, mas eu vi um time um pouco mais estável", completa.

Diniz expulso e jogo de seis gols contra Rogério ceni

Outro jogo analisado foi o empate entre Fortaleza e São Paulo, que teve seis gols, expulsões de jogadores do Fortaleza e do técnico Fernando Diniz, longas pausas devido ao VAR, e acabou sem vantagem a nenhum dos dois times para o jogo de volta em busca das quartas de final da Copa do Brasil.

"O São Paulo acabou tendo um bom resultado porque se fosse 3 a 2 como estava para o Fortaleza, o Fortaleza jogaria pelo empate no Morumbi. 3 a 3 a coisa já fica mais igual", diz Trajano

"Foi uma lambança total, um juiz muito fraco, complicou muito, mas foi legal no sentido de você ver seis gols. O São Paulo ainda não é um time confiável, não pode tomar três gols assim como tomou. O São Paulo tem alguns jogadores que não rendem mais e tem uma garotada começando a se afirmar, caso do Gabriel Sara e do Brenner", completa.

O Fim de Papo volta a ser apresentado nesta quinta-feira, logo após o jogo entre Flamengo e Red Bull Bragantino, com apresentação de Luiza Oliveira e comentários de Renato Maurício Prado e Rodrigo Mattos.