Esportes

José Trajano: "Eu não sei qual foi pior, se o Corinthians ou o Palmeiras"

Classificação e Jogos

No Fim de Papo, live pós-jogo do UOL, após a vitória do Grêmio no Gre-Nal da Libertadores, o empate do Palmeiras fora de casa com o Guaraní do Paraguai e a derrota do Corinthians para o Sport no Brasileirão, os jornalistas José Trajano, Menon e Danilo Lavieri, com a apresentação de Isabella Ayami, analisaram o desempenho das equipes nas três partidas e também comentaram os casos de covid-19 no Flamengo e o pedido pelo adiamento do jogo com o Palmeiras.

José Trajano afirma que ficou difícil saber quem foi pior entre os dois rivais paulistas, o Palmeiras que empatou fora de casa pela Libertadores ou o Corinthians, que voltou a perder em partida antecipada do Campeonato Brasileiro. Ele avalia o desempenho do time de Vanderlei Luxemburgo como preguiçoso e que entrou em campo buscando empatar.

"Eu não sei quem é que foi pior, vou falar do Palmeiras, mas posso incluir o Corinthians na resposta. Eu não sei qual foi pior, o Corinthians ou o Palmeiras. Eu acho que o Palmeiras foi preguiçoso, pouco agressivo, primeiro tempo ruim, os jovens até que foram escalados, que eu venho exaltando nos últimos tempos, também não foram bem, à exceção de um chute de longe no primeiro tempo desse menino que é muito bom, o Gabriel Menino, eles também não foram bem", diz Trajano.

Já Menon afirma que o resultado foi bom para o Palmeiras, que se manteve na liderança de seu grupo e invicto na Libertadores, em um jogo fora de casa, mas considera que o time de Luxemburgo precisará melhorar para poder ir mais adiante no mata-mata.

"É lógico que o que ele está jogando não demonstra fôlego para muito mais coisas a hora que tiver o mata-mata, quem sabe até lá o Vanderlei arrume melhor o time, porque eu vejo que ele tem trocado muitos jogadores e isso é bom para jogador descansar, mas mostra também que ele não tem um time feito", diz Menon.

Para Danilo Lavieri, dos jogos disputados pelo Palmeiras desde a volta do futebol após a paralisação devido à pandemia do novo coronavírus, e com tantos empates do clube alviverde, o diante do Guaraní em Assunção foi o mais justificável.

"Eu acho que hoje o o desempenho do Palmeiras não foi tão bom assim, mas eu acho que é dos mais justificáveis empates que o Palmeiras teve durante toda essa volta do futebol, primeiro porque o time do Guarani é o time mais forte da chave do Palmeiras. Lógico que não é um adversário do nível que o Palmeiras enfrenta no Brasileirão, mas é o time mais forte da chave", diz o jornalista.

Já sobre o Corinthians derrotado pelo Sport, Menon vê o técnico interino Dyego Coelho com os mesmos problemas vividos por Tiago Nunes na montagem do time e a troca de peças.

"O Corinthians é um problema eterno, está muito mal, hoje no jogo com o Sport foi muito fraco, tinha dois volantes, o Roni e o Xavier, depois entrou Ramiro e Cantillo, quer dizer, o Tiago Nunes já fazia, isso, começava com dois volantes e depois trocava dois. Não consegue achar quem é o titular, quem não é, foi bem mal hoje", diz Menon.

Coudet pode ficar marcado se continuar sem vencer o Gre-Nal

Em Porto Alegre, o Internacional entrou em campo como líder do grupo, além de fazer campanha bastante superior à do Grêmio no Campeonato Brasileiro, mas foi o time de Renato Portaluppi que se saiu vencedor diante do rival, e manteve Eduardo Coudet sem vitórias no Gre-Nal.

"O Coudet precisa entender que o Gre-Nal é a coisa mais importante para a vida dele. Não tem negócio de Libertadores, Brasileiro, Mundial, Gre-Nal você não pode começar a não ganhar nenhum. Na hora que você perde todos os Grenais, você começa a ficar taxado como perdedor do maior clássico do futebol brasileiro", diz Trajano.

"O técnico quando fica marcado, ferrado, como se fosse gado, que não ganha nenhum Gre-Nal, começa a entrar para a história pela porta dos fundos", completa.

O Fim de Papo volta na próxima quarta-feira, após a rodada que tem jogos de Flamengo, Palmeiras e São Paulo pela penúltima rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.