Esportes

Mercado da bola: Haaland no radar de novo clube e 'novela' Sergio Ramos

O mercado da bola europeu continua quente com as novelas envolvendo o atacante Haaland e o zagueiro Sergio Ramos.

Desta vez, os rumores sobre o destino do jogador do Borussia Dortmund apontam para um clube da própria Alemanha: o Bayern de Munique. Em relação ao espanhol, é cada vez mais forte a especulação em torno do PSG.

O UOL Esporte destaca as principais notícias do dia no mercado da bola. Confira:

Haaland no Bayern?

O Bayern de Munique entrou na briga com outros clubes europeus pela contratação de Erling Haaland após Robert Lewandowski ter decidido "testar o que o mercado pode oferecer fora da Alemanha". A informação é do jornal alemão "Bild".

Ciente da concorrência de Chelsea e Real Madrid pela contratação de Haaland, o Bayern ainda tenta convencer o astro polonês que o melhor cenário é seguir no clube alemão. O presidente do clube, Herbert Hainer, elogiou publicamente o atacante recentemente.

Neymar vira peça-chave em caso Ramos

Sergio Ramos vai decidir seu próximo futuro nos próximos dias, mas todos os caminhos o levam a Paris. Vários são os elementos que o inclinam mais para o PSG, mas, segundo o 'AS', Neymar é um fator determinante.

O zagueiro sempre admirou a genialidade do futebol do brasileiro e, inclusive, há alguns anos, em entrevista ao 'El Larguero', aconselhou Florentino Pérez a levá-lo ao Real Madrid. Além disso, ambos possuem uma boa relação fora de campo.

Recentemente, Neymar renovou até 2025 devido à promessa de Al Khelaifi de tornar o clube francês uma equipe vencedora e incontestável. Por isso, o PSG deseja a contratação de Sergio Ramos, jogador muito conceituado por Pochettino.

Hakimi será parceiro do zagueiro?

O PSG está perto de anunciar a contratação do lateral-direito marroquino Achraf Hakimi, campeão italiano com a Inter de Milão na última temporada.

O jornalista italiano, Fabrizio Romano, divulgou em seu Twitter alguns detalhes da negociação entre o marroquino e o clube francês. Os valores giram em torno de 70 milhões de euros (cerca de 414,5 milhões de reais) já com todos os bônus incluídos na negociação.