Esportes

Fortaleza vence Inter por 1 a 0 e gaúchos perdem a liderança do Brasileirão

Fortaleza vence Inter por 1 a 0 e gaúchos perdem a liderança do Brasileirão

O Fortaleza venceu o Internacional hoje, no Castelão, por 1 a 0. O jogo, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, ficou marcado por lesões em 30 minutos: uma no time de Rogério Ceni e duas na equipe de Eduardo Coudet. Com o resultado, o clube gaúcho perdeu a primeira colocação para o Atlético-MG, que venceu o Atlético-GO por 4 a 3 — o Vasco, que joga contra o Coritiba amanhã, também pode passar o Inter.

Felipe, de fora da área, marcou o gol do jogo no segundo tempo do duelo. O Fortaleza chega aos 15 pontos e o Inter para em 20. Atlético-MG soma 18 pontos.

Fortaleza derrotou o Inter por 1 a 0 no Castelão - Kely Pereira/AGIF - Kely Pereira/AGIF
Imagem: Kely Pereira/AGIF

Na próxima rodada, o Colorado recebe o São Paulo no Beira-Rio e o time de Ceni visita o Santos. Ao Internacional, no entanto, o jogo mais perto é o Gre-Nal 427 pela fase de grupos da Copa Libertadores. Quarta-feira.

A partida foi fraca tecnicamente. O duelo tático entre Ceni e Coudet marcou o primeiro tempo e depois do intervalo, uma falha de Nonato deu espaço para o gol. O Inter ainda reclamou de pênalti não marcado em Musto: o camisa 5 foi atingido por Paulão fora do lance e caiu na área. A arbitragem chegou a verificar a jogada no monitor e decidiu não assinalar penalidade.

Três lesões em 45 minutos

Na primeira etapa, Patrick, Quintero e Johnny sentiram lesões. O zagueiro do Fortaleza foi o primeiro a sair por conta do problema muscular, depois Patrick. E, no intervalo, o novato do Inter.
Felipe celebra gol do Fortaleza contra o Inter no Castelão - Samuel Andrade/Estadão Conteúdo - Samuel Andrade/Estadão Conteúdo
Felipe celebra gol do Fortaleza contra o Inter no Castelão
Imagem: Samuel Andrade/Estadão Conteúdo

Quem foi bem: Felipe

Além do gol em um belo chute de primeira, volante teve mais de 80% de acerto nos passes — segundo o site SofaScore — e ajudou a fechar a área do Fortaleza.

Quem decepcionou: Nonato

Jovem entrou no lugar de Patrick, ainda no primeiro tempo, e fez jogo discreto. No segundo tempo, errou em lance na frente da área e deu bola para Felipe acertar chutaço e marcar.

Inter marca, mas não cria

O Inter pressionou a saída de bola do Fortaleza com Leandro Fernández e Léo Ferreira. O jovem desempenhou o papel de pivô, mas falhou em lances individuais. Coletivamente, o time de Coudet foi pouco criativo mesmo com grande intensidade. As conclusões foram poucas e sem pontaria.

Fortaleza aproveita lateral longo

Mesmo pressionado atrás, o time de Rogério Ceni manteve a saída curta. E no ataque, usou Wellington Paulista para encurtar a construção colorada. Ainda assim, o Fortaleza teve menos posse e não chegou a chutar em gol até o intervalo.

No segundo tempo, o lance do gol tem duas visões: o erro de Nonato, mas antes a jogada. O arremesso lateral longo para área, que Moledo cortou parcialmente.

Musto reclama da arbitragem

"Tem jogadas que não são faltas e é preciso observar, interpretar de outra maneira. Futebol é esporte de contato. E lá na área, alguém me acertou por baixo e nem sei se a bola estava fora já", disse Damián Musto, volante do Inter, depois do jogo.

Lance do jogo entre Fortaleza e Inter, no Castelão, pelo Brasileirão - Kely Pereira/AGIF - Kely Pereira/AGIF
Imagem: Kely Pereira/AGIF

FICHA TÉCNICA
FORTALEZA 1 X 0 INTERNACIONAL

Data e hora: 19/09/2020 (sábado), às 19h (horário de Brasília)
Local: estádio Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Jucimar dos Santos Dias (BA)
VAR: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Cartões amarelos: Juninho (FOR); D'Alessandro, Nonato, Boschilia (INT)
Gol: Felipe, aos 20 minutos do segundo tempo (FOR)

FORTALEZA: Felipe Alves; Marlon, Juan Quintero (Jackson), Paulão e Carlinhos; Felipe, Juninho, Romarinho (Fragapane), David da Fonseca (Tiago Orobó) e Oswaldo (Yuri César); Wellington Paulista (Ronald)
Técnico: Rogério Ceni

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Saravia, Rodrigo Moledo, Zé Gabriel e Moisés; Musto, Johnny (D'Alessandro), Edenilson e Patrick (Nonato) (Rodrigo Lindoso); Leandro Fernández (Abel Hernández) e Léo Ferreira (Gabriel Boschilia)
Técnico: Eduardo Coudet