Esportes

Flu tenta até o fim, mas Sport vence após pênalti infantil de Egídio

Flu tenta até o fim, mas Sport vence após pênalti infantil de Egídio
Classificação e Jogos

O Fluminense bem que tentou. Foram 74% de posse de bola e 18 finalizações. Mas quem venceu o jogo que fechou a noite de domingo foi o Sport, por 1 a 0, na Ilha do Retiro. O gol dos donos da casa veio de pênalti, com Hernane Brocador, aos 13 minutos do 1º tempo, em lance infantil do lateral-esquerdo Egídio.

Com a derrota, o Flu ficou na 9ª posição do Campeonato Brasileiro com 14 pontos, mesmo número do Leão, que resistiu como pode na defesa e subiu para a 10ª colocação com a vitória em seus domínios.

Egídio faz pênalti infantil e prejudica o Fluminense

O Flu ainda fazia seus primeiros movimentos com a formação repleta de desfalques quando Egídio empurrou Barcia na área e cometeu um pênalti infantil, aos 11. O lateral-esquerdo, que já havia errado sete passes em 13 minutos, voltou a comprometer o Tricolor em campo, teve péssima atuação e provocou a ira dos torcedores nas redes sociais.

Ganso comanda time e volta a jogar 90 minutos

A missão de substituir Nenê não é fácil, mas Ganso conseguiu ter boa atuação na Ilha do Retiro. Atuando os 90 minutos mais uma vez — apenas a segunda em 2020 —, o camisa 10 comandou o time, que teve 74% de posse de bola no jogo. Para quem esperava uma estrela, é um pouco frustrante que o meia tenha virado apenas alternativa em um elenco de meio de tabela, mas o jogador pode ser útil para Odair Hellmann ainda na temporada.

Brocador volta a marcar após 13 jogos

O árbitro Leandro Pedro Vuaden nem sequer precisou do VAR para apontar a marca de cal no lance envolvendo o lateral do Flu e o uruguaio do Sport. Na cobrança, o experiente Hernane bateu no meio e não deu chances para Muriel, abrindo o placar na Ilha do Retiro. O atacante ex-Flamengo marcou pela quarta vez sobre o Tricolor na carreira e encerrou jejum que já durava 13 partidas

Flu domina posse de bola, mas não finaliza

Mesmo atrás no placar, o Tricolor teve muito mais posse que seu adversário. Foram 74% no primeiro tempo, mas apenas uma finalização, de Ganso, aos 18. O camisa 10 e o jovem volante André, estreante da noite, ditavam o ritmo no meio de campo. A equipe fluía bem até chegar no ataque, onde Wellington Silva errava tudo pela esquerda e Yago, aberto pela direita, não rendia o mesmo que de costume. Perdido entre os zagueiros, Luiz Henrique se esforçava, mas participava pouco.

Odair mexe e Flu pressiona no 2º tempo

O Fluminense voltou do intervalo sem André, que tinha amarelo, e com Felippe Cardoso no ataque. Apesar de mais uma atuação pouco inspirada do centroavante reserva — que não fazia mais parte dos planos de Odair mas tem recebido minutos após a venda de Evanílson —, a equipe melhorou com o reposicionamento. De volta ao meio campo, Yago participou mais do jogo e Luiz Henrique flutuou mais saindo da ponta direita. A equipe ainda criava pouco, mas levou perigo após os 15 primeiros minutos. Se chutou apenas uma vez no primeiro tempo, foram 17 chutes a gol.

Sport se segura como pode

A partir dos 25 minutos do segundo tempo, o jogo virou um verdadeiro treino de ataque contra defesa. Com os 10 homens à frente da linha do meio de campo, o Flu pressionava em busca do empate. O Sport se segurava como dava, com grandes defesas de Luan Polli e Iago Maidana ganhando a maioria das disputas pelo alto. Na frente, Hernane, cansado, deu lugar a Rogério, que tentava reter a bola mas tinha dificuldade. E se Chico, improvisado na esquerda, teve dificuldades com Fernando Pacheco e Calegari, o experiente Patric, no lado direito, não deu chances para Egídio, Marcos Paulo e Wellington Silva, que cairam pelo setor.

FICHA TÉCNICA


SPORT 1x0 FLUMINENSE

Data/Hora: 20/09/20 - 20h30
Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Jose Eduardo Calza (RS)
Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins
Cartões amarelos: André (FLU)
GOL: Hernane, 12'/1ºT (1-0),

SPORT: Luan Polli; Patric, Maidana, Adryelson, Luciano Juba (Chico); Marcão Silva, Ricardinho, Betinho (João Igor); Lucas Mugni (Bruninho), Leandro Barcia (Lucas Venuto) e Hernane (Rogério) Técnico: Jair Ventura.

FLUMIENENSE: Muriel , Calegari, Nino , Luccas Claro e Egídio; André (Felippe Cardoso), Hudson, Yago Felipe (Marcos Paulo) e Paulo Henrique Ganso; Luiz Henrique (Miguel) e Wellington Silva (Fernando Pacheco) Técnico: Odair Hellmann.