Esportes

Flu mantém competitividade, e perdeu só 2 de últimos 20 jogos com titulares

Classificação e Jogos

O Fluminense faz bom início de temporada em 2021 e lidera o grupo D da Libertadores. Os resultados, entretanto, não chegam a ser uma surpresa: com Roger Machado, a equipe manteve a competitividade alta dos tempos de Odair Hellmann e Marcão, e perdeu apenas duas vezes nos últimos 20 jogos com titulares.

Além dos revezes, foram 11 vitórias e sete empates no período, com um aproveitamento de 66,7%, em soma que conta também com nove jogos do Brasileirão. Em 2021, ora a competição internacional, grande objetivo da temporada, o Flu também vai bem no Campeonato Carioca, onde disputa o segundo jogo das semifinais contra a Portuguesa com a vantagem do empate, após ficar no 1 a 1 na primeira partida.

Foi no Estadual a última derrota tricolor usando o que tinha de melhor, contra o Volta Redonda, por 3 a 2. Naquela tarde em Bacaxá, o time saiu atrás no placar, empatou e quase virou, mas sofreu um gol de contra-ataque nos acréscimos e saiu de campo sem conquistar pontos. Antes, sofreu dura goleada para o Corinthians, no Brasileirão, em um momento considerado por todos no clube como uma "virada de chave".

Naquela noite em Itaquera, o Tricolor ainda tinha outra estrutura tática. De lá para cá, muita coisa mudou, como a entrada do jovem Martinelli, de 19 anos, hoje o "dono" do meio de campo da equipe. Com o volante como titular, o Flu tem números parecidos, mas ainda melhores: perdeu apenas uma vez, empatou sete e venceu 12 vezes — 71,7% de aproveitamento.

"São números muito bons e tudo isso é fruto de um trabalho que começou lá atrás. Mas tenho que dar os parabéns também a todos os meus companheiros de equipe. É um trabalho coletivo. Agora espero manter bons números e ajudar o Fluminense. As estatísticas são importantes, mas nem sempre mostram tudo. Temos que nos concentrar no campo. O importante é o desempenho. Mas às vezes a gente dá uma olhadinha, sim", disse Martinelli ao site oficial do Fluminense.

Bola parada segue como trunfo do Tricolor

Outro fator que se mantém dentro da boa fase do Flu é a bola parada. Ponto forte da equipes desde os tempos de Odair, as jogadas vindas de faltas, escanteios e laterais somam 15 dos 36 gols tricolores nos últimos 20 jogos com titulares, ou 41,7% deles.

O gol de Kayky sobre o Junior-COL, na quinta (5), foi o oitavo da temporada que saiu da bola parada. Na reta final do Brasileirão, foram sete dos 16 desde a derrota para o Corinthians, em média bem parecida (41,9%). Responsáveis pelas cobranças, Nenê e Egídio são os grandes assistentes do período, com nove e sete passes para gol, respectivamente. O meia ainda marcou um golaço de falta no Carioca.