Esportes

Ex-jogador da seleção | Michel Bastos desabafa sobre racismo em mercado: '3ª vez'

Ex-jogador da seleção | Michel Bastos desabafa sobre racismo em mercado: '3ª vez'

O ex-meia Michel Bastos usou seu perfil no Instagram para desabafar sobre um caso de racismo ocorrido quando fazia compras em um supermercado da rede St. Marche, em Alphaville, região nobre de São Paulo.

No vídeo, Bastos diz ter sido confundido com um entregador de aplicativo pela atendente e revela que outro cliente, que vinha logo atrás, não teve o mesmo tratamento.

Antes de publicar o vídeo, o jogador abriu uma caixa de perguntas nos stories do Instagram e perguntou: "Quem já sofreu algum preconceito, seja ele qual for? Responde aí pra mim que daqui a pouco eu vou contar uma historinha para vocês", declarou o atleta, antes de relatar o caso:

"Mais cedo eu fui ao supermercado St. Marche aqui em Alphaville, onde moro, peguei o que eu tinha que pegar e fui até o caixa. Cheguei no caixa, estava vazio, e a moça olha pra mim e fala: 'é Rappi [aplicativo de entregas]?'. O olhei pra ela e falei 'não'. E essa não foi a primeira vez que aconteceu, por isso me indignou. Porque já é a terceira vez que eu chego no caixa e a primeira questão é essa, perguntam para mim se eu sou entregador", conta o ex-jogador.

"Nada contra os entregadores, é um emprego digno como qualquer outro. [Em outra situação,] tinham outras pessoas na minha frente e a primeira pergunta foi se elas eram clientes St. Marche e se queriam CPF na nota. Hoje, não tinha ninguém, só um senhor atrás de mim. Eu fui colocando minhas compras no carrinho e esperei só para ver qual seria a pergunta para esse senhor que estava atrás. Simplesmente ela não fez a mesma pergunta para ele. Perguntou se ele era cliente St. Marche e se queria CPF na nota", continuou.

Em nota enviada ao UOL Esporte, o CEO da rede St. Marche, Bernardo Ouro Preto, afirmou que a atitude da atendente foi "um caso isolado" e que seus colaboradores "recebem treinamentos diversos".

"Infelizmente, esse evento foi um fato isolado que não reflete a nossa cultura. (...) Temos um Programa de Integridade com diversas políticas, dentre elas, política antidiscriminação. (...) Todo atendimento, independentemente de quem está passando no PDV (Ponto de Venda) deve ser iniciado da seguinte forma: 'Bom dia/ boa tarde/ boa noite! O senhor(a) é cliente VC Marche?'", explicou Ouro Preto em nota.

O executivo ainda indica que entrou em contato com Michel Bastos para conversar sobre o ocorrido e ressaltou que repudia "qualquer forma de discriminação".

"Tão logo tomamos conhecimento do vídeo do Michel, imediatamente eu, Bernardo, CEO e fundador da empresa, entrei em contado com o Michel. Esse assunto no St Marche é realmente tratado com muita seriedade e comprometimento. Nós repudiamos veementemente qualquer forma de discriminação. Esse triste episódio não representa os valores e princípios do St Marche, nós já estamos reforçando nossos treinamentos, em especial nessa loja. Não vamos admitir nenhuma forma de desrespeito seja com cliente, colaboradores ou parceiros."