Esportes

Ex-Corinthians, Rogério vê final do BR-2002 como pior momento da carreira

Ex-lateral direito e volante com passagens de sucesso por Palmeiras, Corinthians e Sporting (POR), Rogério acumulou títulos e decisões na carreira. O ex-jogador afirmou que uma delas, a final do Brasileirão de 2002, foi o pior momento que experimentou como jogador de futebol.

Na ocasião, Rogério defendia o Corinthians e ficou marcado por um lance em que cometeu pênalti em Robinho, no lance que consagrou as 'pedaladas' do então atacante do Santos - que ficou com o título nacional naquele ano.

"A final do Campeonato Brasileiro de 2002 é o pior momento da minha carreira. O Robinho seria Robinho, independente daquela final. Não foi pênalti, mas eu fui o maior culpado, tinha que ter parado a jogada antes. O lance não prejudicou minha carreira", contou Rogério em entrevista ao canal 'Cartoloucos', no YouTube.

Desprezo no Palmeiras

Na mesma entrevista, Rogério disse guardar muitas mágoas do Palmeiras, clube com o qual foi campeão da Copa do Brasil (1998), Copa Mercosul (1998), Copa Libertadores da América (1999) e Torneio Rio-São Paulo (2000). O ex-jogador disse que foi tratado com desprezo pelo clube ao fim de seu contrato.

"Sair do Palmeiras direto para o Corinthians foi complicado, bem difícil, mas deu tudo certo. Fui bastante cobrado, mas todos os jogadores do Corinthians me aceitaram bem. (...) Saí do Palmeiras porque não renovaram meu contrato. Tenho muita mágoa.(...) Foi a maior sacanagem que fizeram comigo no futebol. (...) A pior coisa de jogar no Palmeiras foi o desprezo [no fim]. (...)Fui mais feliz no Corinthians", acrescentou o jogador.

Apesar da mágoa, Rogério guarda boas lembranças do Palmeiras e elegeu a equipe de 1999 como uma das melhores em que jogou, ao lado do Corinthians de 2002.

"Os melhores times que eu joguei foram o Palmeiras de 1999 e o Corinthians de 2002, que era muito bom. O time da minha transição do Palmeiras para o Corinthians, quando eu cheguei, foi o pior que eu joguei. É que não havia rebaixamento [no Brasileirão], senão seria rebaixado", completou.