Esportes

Especialista em leitura labial diz à TV que Neymar foi chamado de macaco

Classificação e Jogos

Felipe Oliver, tradutor de libras do Instituto Nacional de Educação de Surdos, afirmou em entrevista ao "Esporte Espetacular", da Globo, que Neymar foi chamado de "mono" [macaco, em espanhol] pelo zagueiro Álvaro González, do Olympique de Marselha, durante partida contra o Paris Saint-Germain no último domingo (13).

"Ele fala a palavra mono em espanhol, no momento em que ele, inclusive, fala e vira a boca. Ali fica claro. A gente não conseguiu, por exemplo, perceber o que ele fala antes de falar a palavra mono, mas a palavra mono foi um trecho que a gente teve consenso na hora em que estava fazendo o trabalho de leitura labial", relata o especialista.

Além de Oliver, participaram da reportagem Luis Felipe Ramos, da Associação de Surdos do Rio de Janeiro e colaborador do programa "Fantástico", e Mikel Vidal, que faz parte do Instituto Nacional de Educação de Surdos e tem formação avançada em espanhol por ser filho de colombianos.

Só no EI Plus você assiste ao vivo a 100% dos jogos da Champions League! Assine agora pelo UOL Esporte Clube!

No último fim de semana, o Olympique de Marselha venceu o PSG por 1 a 0 pela quarta rodada do Campeonato Francês. Neymar foi expulso desta partida. No primeiro tempo, ele discutiu com Álvaro González após uma dividida do zagueiro adversário com Di María e disse que foi chamado de macaco. Em vídeo, é possível ouvir Neymar dizer "racismo, não" duas vezes em espanhol para González. A expulsão aconteceu já no fim do jogo, quando ele deu um tapa na nuca do mesmo jogador.

Na quarta-feira seguinte, Neymar foi punido pela agressão com duas partidas de suspensão, podendo pegar uma terceira, pela LFP (Liga de Futebol Profissional da França), enquanto a denúncia de racismo começou a ser investigada.

Durante a investigação foi descoberto que Neymar disse "puta maricón" ('puta viado", em tradução livre), uma expressão homofóbica, a González. Felipe Oliver confirmou à TV Globo: "Num segundo momento, fica claro também uma ofensa homofóbica."