Esportes

Eduardo Zebini será substituto | Walter Feldman é demitido da secretaria geral da CBF

Eduardo Zebini será substituto | Walter Feldman é demitido da secretaria geral da CBF

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman foi demitido do cargo nesta quinta-feira. Dias após ter sido reconduzido à função, escapando da demissão retroativa feita pelo afastado Rogério Caboclo, Feldman não era mais unanimidade e tinha perdido o prestígio na CBF. O cenário envolve insatisfação de federações e clubes com sua atuação. Eduardo Zebini será o substituto temporário.

O UOL Esporte apurou que havia um incômodo em relação ao secretário-geral entre os que estão à frente da entidade, inclusive o presidente em exercício, o Coronel Nunes.

Um episódio nesta semana, ocorrido na reunião na qual os clubes comunicaram à CBF a criação de uma liga, simboliza o desgaste do secretário-geral junto aos pares do alto escalão da entidade.

Após o Coronel Nunes deixar o encontro, a cadeira ao centro ficou vaga. Nenhum dos vices da CBF se mexeu para tomar o assento. Mas Feldman se levantou, deixou o lugar onde estava e sentou-se no local antes ocupado por Nunes. A cena chamou atenção dos clubes, mas incomodou mais a quem tem dado as cartas na CBF ultimamente.

Na semana passada, Feldman chegou a ser demitido por Caboclo, mas o Coronel Nunes, com impulso dos vices, reconduziu o secretário-geral à função. O UOL apurou que até o Coronel Nunes, dono momentâneo da caneta, não andava mais com tanta simpatia direcionada ao secretário-geral.

Na gestão Rogério Caboclo, Feldman passou a ser o responsável por fazer o meio-campo entre a CBF e as federações, já que o traquejo político do eleito para o comando da entidade era notadamente pouco.

As justificativas que o secretário-geral deu, por exemplo, para explicar a saída do Coronel Nunes da reunião com os clubes não convenceram quem estava na sala. Ele citou que Nunes precisava resolver questões referentes à Copa América, que iria fazer exames e que recebeu recomendação médica de não ficar em reuniões com muita gente.

Nos últimos dias, Feldman participou da articulação junto à diretoria da CBF para tentar convencer Caboclo a se afastar da presidência, diante da denúncia de assédio moral e sexual feita por uma funcionária da entidade. Foi por esse caso que a comissão de ética determinou o afastamento de Caboco por pelo menos 30 dias. Feldman, na sexta-feira anterior, teve uma discussão com o então presidente da CBF no Beira-Rio, por ocasião do jogo da seleção brasileira contra o Equador. Caboclo disse que o secretário-geral o havia traído.

Walter Feldman chegou à CBF em 2015, quando Marco Polo Del Nero chegou ao poder. Procurado, ele ainda não se manifestou sobre a demissão.

Nota da CBF

Eduardo Zebini é o novo Secretário-Geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Ele foi nomeado nesta quinta-feira (17), em substituição a Walter Feldman, que deixa a entidade. A CBF agradece a Feldman pelos relevantes serviços prestados ao longo dos últimos seis anos. Experiente profissional de comunicação, Zebini assumiu em abril de 2020 a Diretoria de Mídia da CBF, cargo que acumulará temporariamente com a Secretaria Geral.