Esportes

Danilo Lavieri - STJD e CBF já negaram adiamento por Covid: "14 atletas são suficiente"

Na semana passada, tanto a CBF quanto o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) negaram um pedido da Caldense para que o jogo marcado para o último dia 20 contra o Brasiliense fosse adiado por conta de um surto de Covid-19 que atingiu o elenco do time mineiro.

Em documento obtido pelo blog, as duas entidades afirmaram que a Caldense poderia atuar normalmente mesmo tendo apenas 14 atletas disponíveis para o jogo.

"Dos 19 testados, cinco apresentaram resultado positivo, de modo que o clube ainda dispõe de 14 disponíveis e aptos para atuar, o que representa um elenco suficiente para a realização da partida. Enfatizamos que outros casos análogos a este foram igualmente indeferidos", disse a entidade por meio do documento do dia 19.

A Caldense, então, resolveu ir ao STJD e acrescentou que além dos que testaram positivo, o time ainda contava com um atleta lesionado e um outro suspenso, o que significaria 12 atletas disponíveis.

Ao Tribunal, a CBF se defendeu por meio de Manoel Flores, diretor de competições, dizendo que a Caldense tinha apenas 19 inscritos por opção própria e que a média do torneio contando outros times era de 28 atletas registrados.

O STJD concordou com um laudo comprovando que um dos atletas estava lesionado, mas ponderou que não havia suspensão alegada, o que permitiria a Caldense disputar o jogo com 13 atletas. Em seguida, o Tribunal indeferiu o pedido no dia 20 de setembro, data da partida.

O documento ainda cita que já houve adiamento por conta de um surto de Covid-19 de um jogo do Guarany Sporting que teria apenas nove atletas para jogar, mas que essa situação era diferente.

O jogo, então, foi disputado mesmo com a Caldense sem o banco de reservas completo e terminou em 3 a 1 para o Brasiliense.

A situação é mais um parâmetro para a polêmica envolvendo o pedido de adiamento pelo Flamengo da partida do fim de semana contra o Palmeiras. O rubro-negro alega ter apenas 12 atletas e, ainda sem uma resposta da CBF, resolveu ir ao STJD.

De acordo com o time carioca, entre os 34 inscritos para o Brasileirão, há 16 atletas infectados, outros três lesionados e três que foram negociados. O time carioca, no entanto, não comenta o fato de poder inscrever atletas de suas categorias de base que já estejam registrados no BID e também não cita o limite da lista ser de 40.

Em entrevista dada hoje à ESPN Brasil, Walter Feldman, secretário-geral da CBF, usou argumento semelhante e disse que se o Flamengo tiver 13 atletas disponíveis o jogo será mantido.