Esportes

Danilo Lavieri: "Palmeiras está comprando uma briga que não deveria"

Classificação e Jogos

O Palmeiras ficou mais distante da disputa pelo título brasileiro após a derrota por 2 a 0 para o Flamengo ontem (21) no estádio Mané Garrincha, em Brasília, mas o discurso do técnico português Abel Ferreira após a partida ainda foi o de utilizar a força máxima disponível para as partidas que antecedem a final da Libertadores, os jogos contra o Ceará, no domingo, e com o Vasco, na terça-feira, enquanto a decisão continental ocorre no sábado seguinte, dia 30.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte — com os jornalistas Luiza Oliveira, Renato Maurício Prado, Débora Miranda e Danilo Lavieri —, o desgaste do time palmeirense é um dos temas abordados, com Lavieri ressaltando o risco que o time pode correr caso não poupe alguns de seus principais jogadores para a final contra o Santos na competição que é a mais desejada pela torcida.

"Faltam nove dias para a final da Libertadores, o Palmeiras agora já está relativamente para trás nessa briga, apesar de ter um jogo a menos ainda para fazer, que vai ter que fazer contra o Vasco na terça-feira antes do jogo da Libertadores no sábado, só que eu acho que realmente é uma briga que o Palmeiras não deveria comprar, o Abel deveria entender que não tem como comprar essa briga, porque tem jogadores, claro, tem mais opções do que a maior parte dos times do Brasil, sim, mas não significa que consegue jogar em alto ritmo todas as competições", diz Lavieri (no vídeo a partir de 15:09).

"A Libertadores é importantíssima para o Palmeiras, é, como a própria torcida já disse, como disse o mosaico no jogo contra o River, é uma obsessão e o Abel, que tanto se preocupa em falar a língua dos adeptos, precisa perceber isso antes de mandar o time agora de novo para o jogo contra o Ceará", completa.

O jornalista cita o caso de Luiz Adriano, que não tem um substituto no elenco para exercer a mesma função, além das lesões recentes em jogadores importantes do time, como Patrick de Paula e Gabriel Veron, ambos em recuperação e com um número grande de jogos na temporada. Ele acredita que a derrota para o Flamengo e o jogo com uma intensidade mais baixa por parte do time palmeirense dão um recado ao treinador pela prioridade à final continental.

"Se perder o Luiz Adriano, por exemplo, é o cara mais emblemático do grupo no sentido de não ter substituto, não tem um cara que faça a mesma função que o Luiz Adriano faz dentro de campo, buscando a bola na intermediária ofensiva, jogando como pivô, não tem ninguém no time que faz isso", diz Lavieri.

"O Palmeiras já está com o Veron machucado, Patrick de Paula se recuperando, eu ainda não entendi o que faz o Abel continuar a querer colocar o time na força máxima. Quer dizer, para deixar bem claro, até hoje, depois do jogo com o Corinthians eu comecei a falar 'bom, aparentemente está dando certo', mas acho que foi um recado na hora certa para o Palmeiras perceber que precisa focar na Libertadores", conclui.