Esportes

Cruzeiro nega oferta por Orejuela e rechaça vender lateral por 50% do preço

Classificação e Jogos

A presidência do Cruzeiro se manifestou sobre a situação envolvendo o lateral-direito Orejuela e o interesse do Grêmio em adquirir parte dos direitos econômicos do colombiano. Em suas redes sociais o presidente Sérgio Santos Rodrigues garantiu que não houve proposta oficial pelo jogador.

A primeira manifestação do presidente cruzeirense aconteceu na noite de ontem (19), pelo Twitter, e na manhã de hoje (20) o dirigente usou um storie no Instagram para atualizar a informação sobre o lateral colombiano.

"Nação Azul, acompanhei aqui a notícia sobre o Orejuela: Isso não procede. E confirmei com um executivo do Grêmio que também não procede pelo lado deles", foi a mensagem publicada nos perfis pessoais de Sérgio Santos Rodrigues.

Segundo apurou o UOL Esporte com fontes ligadas ao clube celeste, um intermediário procurou as duas partes, mineiros e gaúchos, mesmo sem autorização do Cruzeiro, e iniciou conversas sobre uma possível negociação de Orejuela.

A conta apresentada pelo Superesportes e que chegou a ser confirmada pelo UOL com pessoas ligadas à cúpula gremista apontava para oferta de 1,8 milhão de euros (equivalente a R$ 12 milhões na cotação atual) a serem pagos em 12 parcelas.

Valor que o Cruzeiro não aceita, conforme informações repassadas à reportagem, e que não faz negócio nessas condições, mesmo passando por problemas financeiros, e com a promessa ao técnico Felipão, de que os salários no clube ficarão em dia.

O contrato de empréstimo firmado entre Cruzeiro e Grêmio prevê prioridade de compra para o Tricolor até o dia 31 de dezembro deste ano. E mais, com valor estipulado em 3,5 milhões de euros (R$ 23 milhões no câmbio do dia) em 24 vezes, por 50% dos direitos do lateral.