Esportes

Casos de covid no rubro-negro | Em meio a surto de coronavírus, gestão Landim tem nova crise extracampo no Fla

Casos de covid no rubro-negro | Em meio a surto de coronavírus, gestão Landim tem nova crise extracampo no Fla

Com os bastidores já agitados nos últimos dias por conta do surto de Covid-19, a diretoria do Flamengo convive com uma nova crise extracampo. O presidente Rodolfo Landim foi alvo de duras críticas de torcedores, e também internamente, após a decisão de demitir o funcionário da comunicação que publicou a foto dos jogadores no avião, na volta do Equador para o Brasil.

A imagem gerou polêmica por mostrar os atletas aglomerados e sem máscara, mesmo após testes positivos no elenco. Em entrevista ao SporTV, ao ser questionado sobre a publicação nas redes oficiais do Rubro-Negro, o mandatário disse que 'ninguém tira foto com máscara' e alegou que ele mesmo tira a máscara e segura a respiração quando vai posar para fotos. Horas depois, porém, ordenou a dispensa do membro do departamento de comunicação.

A atitude acarretou protestos quase que imediatos, tanto da torcida quanto de conselheiros. Nas redes sociais, os rubro-negros não esconderam a indignação com o caso, com o presidente sendo alvo, inclusive, de xingamentos. "Desumano" e "covarde" foram algumas das palavras usadas nas postagens.

Multicampeã em campo, essa, no entanto, não é a primeira crise fora do esporte que a atual gestão atravessa. Desde o começo do ano passado, inclusive, a cúpula acumula situações deste tipo.

Ainda nos primeiros meses após a posse, a condução das conversas com as famílias das vítimas fatais do incêndio no Ninho do Urubu — que aconteceu em fevereiro do ano passado — e os desdobramentos da tragédia causaram um imenso desgaste entre a diretoria e a torcida, além de gerar processos de órgãos como Ministério Público do Rio de Janeiro e Defensoria Pública do Rio de Janeiro.

Posteriormente, em uma menor proporção, outros temas também estiveram em prateleira parecida. A reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com a pandemia apresentando números alarmantes, o movimento pelo retorno do futebol, e a decisão de cobrar pela transmissão da semifinal da Taça Rio, contra o Volta Redonda, foram alguns acontecimentos que causaram repulsa dos rubro-negros e discussões internas entre os grupos políticos.

Agora, a cúpula tenta estancar um problema que a cada dia ganha um novo capítulo. Após as negativas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em adiar o jogo com o Palmeiras, marcado para amanhã (27), pelo Brasileiro, o clube acionou novamente o tribunal em busca de tal mudança no calendário.

A lista de casos de coronavírus aumentou ontem (25) e não está descartada a possibilidade de que novos casos apareçam em breve. Antes um trunfo, o protocolo utilizado pelo clube passou a estar na berlinda e no centro de inúmeros debates.