Esportes

Brincadeira de arquiteta acirra os ânimos entre Atlético e Prefeitura de BH

O que parecia uma simples brincadeira se tornou um tormento na vida da arquiteta e urbanista Mariana Zuim, que é funcionária da Prefeitura de Belo Horizonte. Ela esteve na Arena MRV, futuro estádio do Atlético, para fazer a vistoria da obra. No entanto, ela aproveitou a presença no local e postou uma foto mostrando o número seis com as mãos, em referência à goleada aplicada pelo Cruzeiro sobre o Galo, em 2011. Ela ainda chamou o estádio do Atlético de galinheiro. Tudo numa mensagem postada no perfil do Instagram, para 200 seguidores, que ganhou tamanha repercussão que gerou até mesmo nota de repúdio por parte do clube alvinegro.

"Se comprovada a autoria da suposta postagem, o Clube, em respeito à sua torcida e em defesa do trabalho profissional e ético, exige que a referida arquiteta seja severamente punida nos termos da lei, bem como aguarda manifestação da prefeitura sobre o ato supostamente praticado por funcionário público, no exercício de suas atividades profissionais", citou parte do texto divulgado pelo Atlético, que ainda avalia a possibilidade de processar Mariana Zuim por danos morais.

Arquiteta e urbanista provocou o Atlético-MG durante vistoria no futuro estádio do clube - Reprodução - Reprodução
Arquiteta e urbanista provocou o Atlético-MG durante vistoria no futuro estádio do clube
Imagem: Reprodução

A brincadeira da arquiteta e urbanista apenas deixou mais acirrados os ânimos entre clube e PBH. Como UOL Esporte mostrou recentemente, o custo final do estádio vai superar a casa dos R$ 700 milhões em função das contrapartidas exigidas pelo poder público. Atlético trava uma batalha para reduzir o valor das contrapartidas, atualmente na casa dos R$ 150 milhões, três vezes mais do que projetava o clube.

Inclusive, dentro do Atlético, circula a sensação de que o prefeito Alexandre Kalil, ex-presidente do Galo, seja um dos responsáveis por dificultar a construção do estádio. Algo que o político já negou. "Nunca vou prejudicar o estádio que tem o nome do meu pai", disse Kalil alguns meses atrás.

Ao publicar uma nota de repúdio por uma simples brincadeira de uma torcedora rival, o Atlético faz um aceno para boa parte da torcida mais fervorosa e, ao mesmo tempo, tenta ganhar força na luta de braço que trava com a Prefeitura de Belo Horizonte.

Reação da Prefeitura

O prefeito Alexandre Kalil determinou pessoalmente à Secretária Municipal de Política Urbana, Maria Fernandes Caldas, a abertura de um procedimento administrativo disciplinar para a apuração dos fatos e tomada de providências cabíveis.