Esportes

Athletico volta a vencer o Santos e avança à semifinal da Copa do Brasil

O Santos está eliminado da Copa do Brasil. O Athletico-PR saiu vitorioso nesta noite (14), na Vila Belmiro, por 1 a 0, repetindo o placar do jogo de ida na Arena da Baixada. O zagueiro Zé Ivaldo balançou as redes para a equipe visitante, para assegurar um lugar na semifinal do torneio de mata-mata.

O Peixe teve um desempenho acima da média, deu trabalho para a defesa do Furacão, mas a bola simplesmente não entrava. Como quem não faz, toma, o Athletico se aproveitou das fragilidades e marcou na etapa final do segundo tempo em gol indefensável para João Paulo, que havia feito boa defesa segundos antes.

Na sequência, Marcos Leonardo, acionado por Carille para mudar o jogo, deixou o dele, mas o gol foi anulado por impedimento. O Athletico-PR ainda teve Christian expulso, mas o Peixe não conseguiu aproveitar a vantagem de um homem a mais.

Com a vitória, o Furacão enfrentará o Flamengo ou Grêmio nas semis da Copa do Brasil —tudo aponta para um confronto rubro-negro, depois de o time carioca ter goleado por 4 a 0 em Porto Alegre.

Furacão fechadinho

O Santos teve muita dificuldade para desarmar a defesa do Furacão no início do primeiro tempo. O interino Paulo Autuori optou por escalar três zagueiros e buscar o contra-ataque. O desempenho defensivo foi sólido, mas no ataque praticamente não havia efetividade. Eles tiveram apenas um chute ao gol em 48 minutos.

Só dá Santos

Não demorou para o Santos engatar e impor seu ritmo de jogo. Marinho, de volta ao time titular, foi o principal destaque da equipe de Carille. Entrou ligado, participativo e conseguiu algumas faltas para o Santos, pois foi muito caçado na Vila Belmiro. A principal chance do Alvinegro praiano veio dos pés do camisa 11, que em jogada individual mandou por cima do gol.

Decisões erradas

Um dos principais problemas que o Santos enfrentou na partida foram as decisões erradas no ataque. Dos cinco chutes ao gol, apenas o de Marinho teve boa definição. Um lance de tomada de decisão equivocada envolveu Pirani, em tabelinha com Sánchez. O jovem meia optou por finalizar enquanto o uruguaio fazia o pivô. O veterano deu bronca e gritou: "joga comigo, Pirani!"

Mesmo ritmo

O Santos não deixou o ritmo diminuir na segunda etapa. Antes de o relógio completar 10 minutos, o time de Carille já havia assustado o goleiro Santos com ótima jogada de Raniel e um gol perdido de Pirani. Impressionou o volume de jogo do Santos, mas a bola simplesmente não entrava.

Furacão faz cera

O Athletico não sofreu para se defender, mas também não incomodou como poderia. Sendo assim, o time comandado por Paulo Autori optou pela cera, o que deixou os dirigentes santistas que assistiram o jogo das arquibancadas enlouquecidos. Em qualquer oportunidade os visitantes se aproveitavam de alguns minutos, fosse em um tiro de meta ou em uma substituição. João Paulo, por exemplo, brigou com Kayzer por demorar para deixar o campo.

Santos vive drama

O lateral Abner por muito pouco não marcou para o Furacão. João Paulo fez milagre e tirou a bola dali. O goleiro fez a parte dele, mas não foi suficiente. Zé Ivaldo, na sequência, marca um golaço. João não teve nenhuma chance dessa vez.

Minutos mais tarde, Carille volta a mexer no time. Sacou Raniel para a entrada de Marcos Leonardo. O Menino da Vila balançou a rede e partiu para a comemoração, mas teve seu gol anulado por impedimento.

Com a vitória parcial do Furacão, o Santos precisaria de dois gols de diferença para levar a decisão aos pênaltis.

Expulsão

Para o alívio do Santos, o Furacão saiu prejudicado com a expulsão de Christian. Ele já havia recebido o primeiro cartão e foi punido pela segunda vez. Entretanto, a equipe da casa não conseguiu aproveitar a vantagem. Marinho, pela direita, já aparentava muito cansaço. O lado esquerdo, em contrapartida, insistiu até o final, mas não conseguiu reverter.

SANTOS 0 X 1 ATHLETICO-PR

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Hora/data: terça-feira (14/09/2021), às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi e Jose Eduardo Calza (ambos de RS)

VAR: Daniel Nobre Bins (RS).
Cartões amarelos: Christian, Erick e Abner (ATH)

Cartões vermelhos: Christian

GOLS: Zé Ivaldo (0-1)

SANTOS: João Paulo, Pará (Marcos Guilherme), Balieiro, Wagner Leonardo e Felipe Jonatan; Jean Mota (Ivonei), Carlos Sánchez (Tardelli) e Gabriel Pirani; Marinho, Lucas Braga (Ângelo) e Raniel (Marcos Leonardo). Técnico: Fábio Carille.

ATHLETICO-PR: Santos; Marcinho, Pedro Henrique, Thiago Heleno, José Ivaldo e Abner; Erick e Richard (Christian); Nikão, Renato Kayzer (Pedro Rocha) e David Terans (Lucas Fasson). Técnico: Paulo Autuori