Esportes

Antes da final, Léo de Deus viu filho falar "papai" pela primeira vez

Assim que deixou a piscina após chegar em sexto na final dos 200m borboleta, Léo de Deus viu imagens da sua família em uma ação realizada pela organização das Olimpíadas de Tóquio. Todo orgulhoso, o nadador brasileiro mostrou o filho Téo, de 11 meses, para todos os adversários, inclusive para o vencedor Honda Tomoru, do Japão.

"Falei com o Chad [le Clos, da África do Sul], 'olha o meu bebê'. Nunca tinha falado com o japonês, falei 'olha aí o meu bebê'. É bem bacana meu filho poder me assistir em uma final olímpica e ser sexto. Quando ele tiver mais idade, e falar 'nossa, meu pai foi finalista olímpico'. E eu poder mostrar para ele que estive em uma final olímpica. É muito gratificante", disse Léo ao UOL, em entrevista após a prova.

Em busca da medalha olímpica, Léo precisou se afastar do filho. Apesar de estar realizando um sonho, segundo ele, não foi fácil ficar longe dos primeiros dias de vida de Téo.

"Eu e a minha família lutamos para ele falar 'papai' antes de eu vir para os Jogos. Ele só falava 'mamá'. Em Sagamiraha eu o escutei falando papai. Parece uma coisa besta, primeiro filho, tudo novo. Você escutar papai pela internet, foi muito gostoso, mas por outro lado foi um pouquinho doído. Outra coisa que doeu foi a mãe dele perguntando como ele falava 'papai' e ele fazia [gesto de telefone com a mão]", comentou o nadador.

"Então com 11 meses ele já entende que fala com o pai pelo telefone. São ossos do ofício. A gente tem de sacrificar muitas coisas, e eu sacrifiquei bastante, estar longe dele neste momento. Mas valeu a pena, deixei o meu melhor dentro da água. Foi a primeira Olimpíada com sentimento de dever cumprido, melhor marca, muito gratificante, estou muito feliz", finalizou Léo.