Esportes

Análise: Rodolfo Rodrigues - Paulistão terá técnico estrangeiro como campeão depois de 46 anos

A final do Paulistão 2021 entre Palmeiras e São Paulo contará com o duelo de dois técnicos estrangeiros, que quebrarão um jejum que já dura 46 anos na história da competição. Desde 1975, quando o argentino José Poy foi campeão pelo São Paulo, nenhum outro técnico gringo conquistou o Paulistão.

Nesse período, apenas dois estrangeiros chegaram perto de ser campeão: o próprio José Poy, vice com o São Paulo em 1982, e o uruguaio Darío Pereyra, vice também com o São Paulo, mas em 1997.

Na era do profissionalismo (desde 1933), essa será a 3ª vez que o Campeonato Paulista contará com dois estrangeiros nas duas primeiras colocações. Em 1933, o Palmeiras (ainda com o nome de Palestra Itália), foi campeão com o uruguaio Humberto Cabelli em cima do São Paulo do húngaro Eugênio Medgyessy — repetindo o que já havia acontecido em 1932, último ano antes do profissionalismo. Já em 1944, o Palmeiras do uruguaio Ventura Cambon foi campeão em cima do São Paulo do português Joreca.

Joreca, aliás, foi o único português campeão paulista (em 1943, 1945 e 1946 pelo São Paulo). Caso Abel Ferreira leve o Palmeiras ao título Estadual, ele conseguirá quebrar uma marca que já dura 75 anos. Entre os argentinos campeões, além de José Poy, com o São Paulo em 1975, outro que conseguiu o título foi Jim López, com o próprio São Paulo, em 1953.

Técnicos campeões e vices do Paulistão (1933-2020) na era do profissionalismo

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)