Esportes

América-MG e Bahia empatam sem gols na Arena Independência

Classificação e Jogos

Na primeira partida sem o técnico Vagner Mancini, o América-MG não conseguiu sair do 0 a 0 com o Bahia na noite de hoje (16), na Arena Independência, em Belo Horizonte, e completou 10 jogos sem marcar gols, em partida válida pela 27ª rodada do Brasileirão.

Com o resultado, o Coelho vai a 32 pontos e subiu momentaneamente uma posição na tabela. Já o Bahia, conseguiu escapar por enquanto da zona do rebaixamento e agora soma 28 pontos, na 15ª posição.

Na próxima rodada o América-MG pega o Santos, no sábado (23), na Vila Belmiro, às 17h. No dia seguinte, às 20h30, o Bahia recebe a Chapecoense, na Arena Conte Nova.

Foi bem: Alê e seus duelos vencidos

Alê, que estava suspenso após ter recebido o terceiro cartão amarelo no confronto contra o Juventude, voltou a campo escalado pelo interino .Venceu seis de oito duelos diretos contra jogadores adversários e desarmou jogadas perigosas que poderiam facilmente terem resultado em gols para a equipe adversária em caso de uma falha.

Foi mal: Ademir sem pontaria

Ademir é o artilheiro da equipe no Brasileirão com seis gols marcados, mas na partida de hoje não fez valer o título que ganhou. Nas poucas vezes em que foi acionado, sempre que o Bahia vacilava e proporcionava um espaço de ataque para o Coelho, faltou pontaria para o atacante que poderia ter dado um rumo diferente para a partida.

Patrick de Luca quer manter titularidade

O volante Patrick de Luca está tentando recuperar o espaço perdido durante a passagem de Dabove pelo clube. Com o retorno de Guto ao time, nos dois últimos jogos do Esquadrão de Aço, contra Athletico-PR e Palmeiras, o volante voltou ao time titular. No duelo contra o América-MG, sempre acionado pelo lado direito do campo, não procurava fazer firulas e optava pelo simples: cruzar na área para abrir o placar.

América aposta em passes longos

O América desenvolveu um jogo truncado contra o Esquadrão de Aço e mesmo sob o comando técnico de um interino conseguiu dominar o jogo, pressionando a equipe adversária sempre nas saídas de bola e apostando em passes longos. O erro, no entanto, acontecia nos momentos de finalizar a jogada, lideradas principalmente por Ademir. Demérito do ataque e mérito para a defesa baiana.

Bahia sem criatividade para criar

O Bahia manteve uma linha defensiva sempre muito bem organizada ao longo do jogo, salvando a equipe em momentos cruciais e que poderiam ter resultado na inauguração do placar por parte do time adversário, mas a equipe comandada pelo técnico Guto Ferreira visivelmente sente falta das assistências de Rossi e não consegue ter criatividade para criar jogadas ofensivas. Quase todos os ataques tinham como origem o lado esquerdo do campo na busca de um cruzamento contra um dupla relativamente alta e zagueiros.

Cronologia

O jogo foi truncado do começo ao fim, aos 18 minutos do primeiro tempo o América-MG foi o primeiro a chegar com perigo pela direita com Ademir. Menos de um minuto depois, o Coelho voltou a atacar, mas também desperdiçou. O Bahia descontou o ataque aos 28 do primeiro tempo com Nino Paraíba. Outro lance de perigo semelhante aconteceu apenas aos 12 do segundo tempo, em cobrança de falta enviada diretamente para Gilberto que mandou em cima de Cavichioli.

Camisas autografadas e vendidas

O América-MG usou um uniforme branco com número e nome na cor rosa. As camisas em apoio ao Outubro Rosa, serão autografadas e vendidas. Todo o valor arrecadado será revertido para o projeto Pérolas de Minas.

Ficha técnica
América-MG 0 x 0 Bahia

Data: 16/10/2021
Local: Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Hora: 21h (de Brasília)
Cartões amarelos: Marlon (América-MG), Lucas Mugni (Bahia), Conti (Bahia)

América-MG: Matheus Cavichioli, Patric, Ricardo Silva, Lucas Kal (Zé Ricardo), Eduardo Bauermann, Marlon (João Paulo), Juninho, Alê, Ademir, Felipe Azevedo (Rodolfo ) e Fabrício Daniel (Bruno Nazário). Técnico interino: Diogo Giacomini

Bahia: Danilo Fernandes; Nino, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Daniel (Ronaldo César) e Lucas Mugni; Juninho Capixaba, Raí Nascimento (Rodriguinho) e Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira