Esportes

Alê Oliveira pede desculpa após piadas com goleiro de 150 kgs do futsal

O comentarista Alê Oliveira pediu desculpas hoje ao goleiro Big Dia, do Marreco Futsal, que havia se sentido ofendido com piadas de cunho gordofóbico feitas durante a transmissão de Marreco 2 x 3 Joinville na última quarta-feira (16).

Big Dia, de 30 anos e 150 quilos, é conhecido na Liga Nacional de Futsal como um motivo de inspiração para pessoas gordas. Na partida, ao fazer um comentário sobre um treinador, Alê disse que ele "não poderia estar no mesmo ginásio que o Big Dia, porque aí tem que tirar um da cidade e colocar outro."

Em seguida, quando o narrador do jogo informou que Big Dia está acima do peso, Alê afirmou: "Acima do peso do rinoceronte, né?" Depois, mandou um abraço ao goleiro e disse: "A gente também faz parte da categoria sub-mamute e vamos malhar."

Big dia - Divulgação - Divulgação
Big Dia, goleiro do Marreco, é especialista em cobrança de pênaltis e tiro livres
Imagem: Divulgação

Depois da partida, o goleiro do Marreco foi às redes sociais e reclamou das piadas feitas por Alê, associando-as à gordofobia, a aversão a pessoas gordas. Fãs do goleiro passaram a criticar o comentaristas. A polêmica fez Alê entrar em contato para se explicar e pedir desculpas. Os dois combinaram uma live no Instagram para comentar a situação.

Alê Oliveira, que fez carreira na ESPN e no esporte Interativo, agora comenta a Liga Nacional de Futsal pela TVNSports, uma emissora online.

"Na hora, aquilo entrou no meu coração e não entrou de uma maneira favorável", disse Big Dia sobre as piadas. "Saí de casa a família estava contente e quando cheguei, ela estava triste. Pra mim isso de certo modo não soou bastante legal."

O goleiro afirmou que nunca teve intimidade com o comentarista e que, talvez por isso, as piadas não tenham soado bem para ele. "Não carrrego mágoa. A galera aqui te elogiou e explicou como você faz as coisas. Isso chegou a meu entendimento."

Já o comentarista admitiu que seu estilo de se comunicar é sempre "no limite" e que muitas vezes já se envolveu em polêmicas pelas brincadeiras que faz. Ele afirmou não ter tido "maldade" em brincar com o peso do goleiro e disse que não poderia ser gordofóbico porque ele mesmo é gordo.

"Quando entro na comunicação eu entro pra fazer do meu jeito", disse Alê Oliveira. "É um jeito extrovertido. Evidentemente tem gente que não gosta e acho justo que não goste. A única coisa que me espantou nessa história é que eu sou o cara mais zoado do Brasil por estar acima do peso. Eu estava me zoando, zoando o narrador que tava mais pesado que sono de surdo. Gordofobia pra mim é humanamente impossível porque eu também sou gordo. Não vejo problema. Se eu tivesse problema em ser gordo eu faria um regime."

Mesmo tentando se afastar da pecha de gordofóbico, Alê pediu desculpas por seus comentários.

"Normalmente eu não peço desculpas pelas brincadeiras porque não têm maldade. Mas se isso te machucou e a sua família eu te peço desculpas. Mas que você tenha certeza que não tenho maldade na brincadeira."

Big Dia, que em entrevista ao UOL Esporte na semana passada afirmou que seu sobrepeso é fruto de problemas emocionais, aceitou as desculpas. Os dois combinaram de participar de um desafio de pênaltis valendo um churrasco.

Alê Oliveira chegou a perguntar qual limite ele deveria seguir nas piadas com Big Dia, para que não houvesse outros constrangimentos nas próximas partidas, mas o goleiro afirmou não querer limitar a liberdade de expressão do comentarista.

"Não vou querer te podar em nada. Se eu quisesse alguma sequência no conflito eu nem estaria aqui hoje escutando o teu lado. Eu não sou dono da verdade e da razão. O mais interessante da nossa conversa é a gente poder deixar as coisas numa boa, sem ressentimento", afirmou o atleta.