Esportes

2 a 1 na Copa Libertadores | Fred faz dois, e Flu vence o Santa Fé com um a menos

2 a 1 na Copa Libertadores | Fred faz dois, e Flu vence o Santa Fé com um a menos

O Fluminense sofreu, mas venceu o Independiente Santa Fe-COL, por 2 a 1, com gols de Fred, pela Libertadores. Com um a menos desde os 25 do segundo tempo, quando o lateral Egídio foi expulso, a equipe de Roger Machado segurou os colombianos e garantiu a primeira vitória na competição.

Com a vitória, o Tricolor soma quatro pontos e está em segundo lugar no grupo D da Libertadores, atrás do River Plate-ARG no saldo de gols. O próximo duelo do Flu também é na Colômbia, contra o lanterna Junior Barranquilla, no dia 6 de maio.

Gols, pivô, passes e história: Fred é o melhor do Flu

O Fluminense viu mais uma noite de gala de Fred pela Libertadores. O camisa 9 marcou dois gols, ganhou todas no pivô, deu lindos passes para os pontas e fez história mais uma vez pelo Tricolor. Agora, o ídolo é o segundo maior artilheiro da história do clube.

Aos quatro minutos, o centroavante aproveitou linda jogada de Kayky e belo passe de Nenê para dominar na área, ajeitar e balançar as redes com seu gol de número 184 com a camisa tricolor. Na segunda etapa, cabeceou forte em cruzamento preciso de Egídio para aumentar o placar. Com os dois gols — já são oito em sete jogos em 2021 —, o camisa 9 chegou aos 185 pelo Flu e se tornou o segundo maior artilheiro da história do clube, ultrapassando Orlando Pingo de Ouro. Quem lidera a lista é Waldo, com 319 gols.

Egídio é expulso de maneira infantil e atrapalha Flu

Quando o Fluminense começava a segurar melhor a pressão do Independiente Santa Fe no segundo tempo, Egídio tratou de atrapalhar o time. Já amarelado, o lateral-esquerdo quis revidar chegada mais dura na disputa de jogo aéreo, chutou Caballero e deixou o Tricolor com um a menos, com mais de 20 minutos pela frente no jogo.

Flu abdica da posse e aposta em contra-ataques

Com a vantagem inicial, o Flu abdicou completamente da posse de bola e se fechou no campo de defesa. A estratégia do time de Roger Machado passou a ser explorar o pivô de Fred, com os passes de Nenê para a velocidade de Kayky e Luiz Henrique. Com isso, a posse de bola ficou praticamente em 80% para o Independiente Santa Fe, que incomodava pela ponta esquerda com Junior Arias.

O problema é que, espertos, os colombianos paravam as transições tricolores com faltas ainda no campo de ataque, e contava com a leniência da arbitragem, que não deu cartões amarelos durante o rodízio de faltas. E aos 18, Marcos Felipe salvou o Tricolor em chute à queima-roupa de Seijas.

Martinelli carimba o travessão

Mesmo sem ter muito a posse, o Tricolor era mais perigoso quando chegava ao ataque. Aos 29, Egídio achou Kayky dentro da área, e o jovem de 17 anos deu lindo passe para Martinelli, que pegou bem na bola e carimbou o travessão de Castellanos. Por pouco, o Flu, que sofria com as inversões do Independiente Santa Fe para as pontas, não aumentou a vantagem em Armênia.

Santa Fe cresce e sufoca Tricolor

Com 80% de posse de bola, o Independiente Santa Fe levou muito perigo nos últimos cinco minutos. O Fluminense recuou demais suas linhas, e com Martinelli e Yago colados na zaga, havia muito espaço para os meias e atacantes colombianos se movimentarem. Apesar de não ser um time rápido, o Santa Fe abusava das inversões de bola nas costas dos baixos Kayky e Calegari. Em jogadas assim, como aos 32, o Tricolor não sofreu o empate por sorte, já que na pequena área, Jorge Ramos pegou de tornozelo e isolou. Aos 46, na melhor chance colombiana, Arias rolou para Mosquera, que também bateu por cima.

Fred pega de novo

O Santa Fe nem teve tempo de se preparar para o intervalo, já sem Arias, destaque da equipe na primeira etapa, quando viu o Fluminense aumentar o placar. Logo no primeiro minuto de jogo, Egídio levou pela esquerda e cruzou com perfeição para Fred, que cabeceou forte, sem chances para Castellanos.

Santa Fe diminui em bobeira da defesa do Flu

O início do segundo tempo foi tão movimentado que o Tricolor também nem pode aproveitar sua vantagem no placar. Aos cinco, os colombianos repetiram a única jogada que mostravam até então: inversão de bola pelo alto. Mas o Flu, sem mexidas e muito exposto, não mostrou reação. Egídio ficou distante, Luccas Claro não cobriu, e Giraldo aproveitou para diminuir para o Independiente Santa Fe.

Flu fica com um a menos

A partida começava a ficar mais morna quando o Fluminense ficou com um a menos, e o drama começou. Egídio fez falta boba, tomou o segundo amarelo, e de maneira infantil, acabou expulso. Com 10 em campo, o Tricolor sofreu com os ataques do Independiente Santa Fe.

Marcos Felipe salva o Fluminense no fim

Se Fred resolveu na frente, o Fluminense contou com outro gigante para garantir a vitória: Marcos Felipe. O goleiro tricolor se redimiu do pênalti contra o River Plate na estreia com grandes defesas e saídas perfeitas do gol nas tentativas incessantes de cruzamentos dos colombianos. Aos 49, fez uma defesa incrível para salvar o Flu em cabeçada de Jorge Ramos, segurando a vitória para o Tricolor.

FICHA TÉCNICA

COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA

INDEPENDIENTE SANTA FE 1x2 FLUMINENSE

Data: 28/04/2021
Horário: 21h (de Brasília)
Local: Estádio Centenário, Armênia (COL)
Árbitro: Andrés Cunha (URU)
Assistentes: Andres Nievas (URU) e Pablo Llarena (URU)

Cartões amarelos: Jorge Ramos, Giraldo (SFE), Egídio, Bobadilla (FLU)
Cartões vermelhos: Egídio (FLU)
Gols: Fred, aos 5' do 1º tempo (0-1), Fred ao 1' do 2º tempo (0-2) e Giraldo, aos 5' do 2º tempo (1-2).

INDEPENDIENTE SANTA FE: Castellanos; Alexander Porras, Torijano, Jeisson Palacios, Mosquera; Giraldo, Pico, Seijas (Caballero); Osorio (Jersson González), Árias (Valdés) e Jorge Ramos. Técnico: Harold Rivera.

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Calegari, Nino, Luccas Claro, Egídio; Yago Felipe, Martinelli, Nene (Cazares); Luiz Henrique (Caio Paulista), Kayky (Gabriel Teixeira, depois Danilo Barcelos) e Fred (Bobadilla). Técnico: Roger Machado.