Entretenimento

Colombo pediu para deixar quadro da CNN após Alexandre Garcia liderar lista sobre fake news

Colombo pediu para deixar quadro da CNN após Alexandre Garcia liderar lista sobre fake news

Por Sandro Nascimento – NaTelinha/UOL

Rafael Colombo, 43, deixou o quadro Liberdade de Opinião na CNN Brasil desde a última segunda-feira (14), após um ano na apresentação. O jornalista continua à frente do jornal Novo Dia ao lado de Elisa Veeck. O NaTelinha apurou que partiu de Colombo o pedido de sair do formato por não se sentir mais confortável com as análises duvidosas de Alexandre Garcia. O estopim para a decisão foi o relatório revelado pelo jornal O Globo, entregue à CPI da Covid, onde o comentarista da CNN Brasil liderava a lista do Google com vídeos que mais faturaram com notícias falsas na pandemia.

De acordo com fontes ouvidas na redação da CNN Brasil, não foi a primeira vez que Rafael Colombo solicitou à direção do canal sua saída do quadro matutino. E justificava que o problema não era a discordância da opinião, mas a insistência de Alexandre Garcia de negar fatos. O NaTelinha apurou que diretores do canal entenderam as explicações do jornalista e aceitaram o pedido. No lugar de Colombo, Elisa Veeck passou a comandar o Liberdade de Opinião, que além de Garcia, tem a participação de Sidney Rezende.

Dentro da franquia da CNN brasileira, avaliam que é um erro manter Alexandre Garcia no ar mesmo após o relatório do Google indicar que ele monetizou cerca de R$ 70 mil com vídeos que, segundo a empresa de internet, disseminavam fake news. Ao todo, Garcia teve 126 vídeos deletados pelo Google. A informação foi publicada pelo jornal O Globo no último sábado (12), em reportagem assinada pela jornalista Natália Portinari.

Procurada pelo NaTelinha, a CNN Brasil informou que a saída de Rafael Colombo faz parte das mudanças que serão implantadas em breve no canal e que ainda não podem antecipar. “Comunicaremos assim que possível”, disse. E ainda reforçou que as novidades não se tratam de cortes: “Haverá principalmente contratações e realocações. Há talentos fora do ar que serão aproveitados”.

Alexandre Garcia já defendeu a Cloroquina

Apoiador ferrenho do governo Bolsonaro, Alexandre Garcia já defendeu a Cloroquina e o tratamento precoce contra a Covid-19. “Em todo noticiário que eu ouvi, o meu colega repórter diz assim: ‘Mostrou a caixa de hidroxicloroquina, que não tem comprovação científica’. E o cara está na frente do presidente, que é a comprovação científica que o uso da hidroxicloroquina dá certo”, analisou em julho de 2020.

Em seguida, ao ser lembrado por Rafael Colombo que Eduardo Pazzuello, na época ainda ministro interino da Saúde, recomendou o uso do medicamento, ele concluiu: “Não acho que a OMS deva mandar nesse país, a menos que a gente continue firme no nosso complexo de vira-lata”.

Em maio deste ano, o desconforto de Rafael Colombo ficou ainda mais evidente no ar com Alexandre Garcia. Durante sua participação no Liberdade de Opinião, o ex-jornalista da Globo defendeu que Jair Bolsonaro (sem partido) tinha o direito de preparar um decreto proibindo que prefeitos e governadores determinassem restrições na circulação das pessoas para conter a propagação do virus Sars-CoV-2. Em seguida, Colombo pontuou: “O direito à vida também está na Constituição. Os governadores e prefeitos estão tentando garantir o direito à vida?”.

Alexandre Garcia fez silêncio e não respondeu seu colega da CNN Brasil. “Estou sendo entrevistado”, reclamou. Ao ouvir o agradecido de Rafael sobre sua participação no quadro, o veterano jornalista respondeu: “Não sei se volto”.