Educação

Servidores dizem que sucessivas mudanças no Inep compromete trabalho

Servidores dizem que sucessivas mudanças no Inep compromete trabalho

Surpreendidos nesta sexta-feira com a demissão do quarto presidente em dois anos, os servidores do Inep — responsável pela realização de do Enem — criticam a descontinuidade de gestão e dizem que as sucessivas mudanças comprometem a qualidade do trabalho do órgão.

A reação à notícia da exoneração de Alexandre Lopes veio por meio de uma nota pública em que os funcionários alertam para os “alertam a sociedade para os graves riscos à instituição”. A saída do presidente foi publicada no Diário Oficial. 

“A descontinuidade de gestão, com sucessivos períodos de instabilidade, tem contribuído fortemente para comprometer a execução do importante trabalho da autarquia na Educação. O Instituto é o maior produtor de evidências sobre a Educação brasileira, indispensáveis para a formulação, a implementação e a avaliação das políticas educacionais em todas as esferas”, afirma o texto. 

Agora sem comando, os servidores fazem uma sugestão, provavelmente ao ministro da Educação, Milton Ribeiro: a “necessidade de gestores com reconhecida capacidade técnica e familiaridade com a temática da Educação, à altura dos 84 anos do Instituto”.