Educação

HQ de estudante surdo é indicada ao 'Oscar dos quadrinhos'

HQ de estudante surdo é indicada ao 'Oscar dos quadrinhos'

O curitibano Germano Weniger Spelling escreveu uma história em quadrinhos bilíngue, em português e em Libras — A mulher surda na segunda guerra mundial, resultado do trabalho de conclusão de curso (TCC) da UFPR (Universidade Federal do Paraná), foi indicada ao prêmio HQ Mix – considerado o "Oscar brasileiro dos quadrinhos".

Germano nasceu surdo, foi oralizado e estudou em escola inclusiva particular em Curitiba. "Na época, Libras (Língua Brasileira dos Sinais) não era reconhecida", diz. Formado no curso de de licenciatura de Letras Libras da UFPR, decidiu fazer uma história em quadrinhos com trabalho de conclusão de curso.

"A história em quadrinhos foi produzida integralmente no curso, o estudo do roteiro foi fruto da pesquisa de iniciação científica que fiz sob a orientação do professor Danilo da Silva, professor surdo que também pesquisa o tema  dos judeus na Segunda Guerra Mundial", conta.

No trabalho, que também contou com a orientação da professora Kelly Cezar, Germano uniu a paixão pelos HQs e a sua cultura. O texto foi escrito em português e Libras, acessível para todos. "Meu maior desafio foi encontrar material específico de pesquisa, temos pouca coisa em português", diz.

O roteiro se passa a partir do ano de 1939, na cidade de Varsóvia, capital da Polônia, e relata práticas aplicadas pelo regime nazista em pessoas surdas. “Mostramos que milhares de pessoas surdas foram submetidas à eutanásia, eugenia, esterilização, bem como abortos forçados, na expectativa de que as pessoas surdas fossem eliminadas em futuras gerações arianas”, explica Germano, que também é judeu.

As ilustrações são assinadas pelo desenhista Luiz Gustavo, que foi o autor e ilustrador da primeira história em quadrinhos sinalizada — Congresso de Milão.

"Espero que essa HQ possa servir de modelo para outros surdos e para crianças surdas, também desejo que mais histórias em quadrinhos venham ser criadas com personagens que representem a cultura surda".

O trabalho foi indicado ao HQ Mix, um dos mais importantes prêmios da área. "Eu, sendo surdo e judeu fico muito feliz de ter criado essa HQ e não tenho como descrever minha emoção quando soube da indicação, fiquei muito feliz".

A história em quadrinhos é disponibilizada online no formato digital "por dois motivos: pela língua ser tridimensional (espaço visual) e neste sentido o melhor são as gravações em vídeos em libras para transmissão dos saberes em língua de sinais e junto a isso, ser distribuída gratuitamente (acesso livre) para devolvermos a comunidade os resultados de nossas pesquisas", explica.