Educação

Escolas de SP ficarão abertas para oferecer merenda a estudantes

Escolas de SP ficarão abertas para oferecer merenda a estudantes

Resumindo a Notícia

  • Abertura das escolas para alunos vulneráveis começa a valer partir do dia 1º de fevereiro
  • Retomada das aulas presenciais na rede estadual ocorrerá dia 8 de fevereiro
  • Estado está na fase vermelha aos fins de semana e nos dias úteis das 20h às 6h
  • Governo prevê que 770 mil estudantes vulneráveis sejam priorizados

As escolas da rede estadual de São Paulo serão abertas para oferecer as merendas aos alunos mais vulneráveis. A medida foi anunciada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), nesta quarta-feira (27), durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista. A medida começa a valer partir do dia 1º de fevereiro.

Leia também
  • Fuvest divulga notas de corte para a 2ª fase do vestibular
  • Oito respostas para dúvidas sobre o Fies; inscrições vão até sexta (29)
  • Estudantes podem se inscrever a partir de hoje (26) no Fies

"O objetivo é garantir a segurança alimentar para os alunos mais vulneráveis. Os alunos poderão se dirigir às escolas para se alimentar diariamente", disse Doria. "Temos trabalhado com planejamento para o retorno das aulas presenciais da rede estadual", afirmou Rossieli Soares, secretário de Educação do Estado.

Segundo ele, o programa Merenda em Casa ofereceu o pagamento de R$ 55 mensais às famílias em situação de vulnerabilidade durante o período de suspensão das atividades escolares. De acordo com a pasta, cerca de 90 mil estudantes receberam alimentos por meio do programa.

Veja também
  • SP pode perder 'uma Ford por dia' com novas restrições, dizem lojistas
    Economia

    SP pode perder 'uma Ford por dia' com novas restrições, dizem lojistas

  • Estudantes de São Paulo podem solicitar Bilhete Único
    São Paulo

    Estudantes de São Paulo podem solicitar Bilhete Único

  • Polícia Civil investiga estupro de adolescente em condomínio de SP
    São Paulo

    Polícia Civil investiga estupro de adolescente em condomínio de SP

Nesse momento de retomada, os 770 mil estudantes mais vulneráveis serão priorizados e poderão ir às escolas diariamente. "Isso ocorrerá a partir do dia 1º de fevereiro com um cronograma de frequência e horário marcado para evitar aglomerações", disse. O secretário afirmou ainda que o investimento do governo é de R$ 1,1 bilhão estimados na oferta da merenda e R$ 900 milhões em recursos próprios do governo do estado.

As famílias deverão se manifestar por meio do portal da Secretaria de Educação ou por meio do estudante maior de 18 anos. Caso a família não tenha acesso à internet, os familiares poderão manifestar interesse por meio de contato telefônico.

Na sexta-feira (22), o governo suspendeu a obrigatoriedade da presença física dos alunos em sala de aula nas fases laranja e vermelha do Plano SP. O governador anunciou o adiamento da retomada das aulas presenciais na rede estadual para o dia 8 de fevereiro. Inicialmente, a volta estava programada para o dia 1º.

Ainda segundo o governo, as escolas estarão abertas na primeira semana de fevereiro para receber os alunos mais vulneráveis e para reforçar a comunicação com os professores e familiares sobre os protocolos de retorno.

"O Centro de Contingência prevê como cenário para os próximos dias são muito sombrios. Temos risco em São Paulo de termos dificuldade de oferecer leito de UTI para as pessoas que precisam de leitos específicos", afirmou João Gabbardo, secretário executivo do Centro de Contingência da Covid-19. "São Paulo tem um óbito a cada seis minutos", afirmou.

O governo afirmou ainda que serão abertos 756 novos leitos e reativado o Hospital de Campanha em Heliópolis com 24 leitos e deve iniciar as operações dia 25 de fevereiro.

Reclassificação no Plano SP

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou na sexta-feira (22), que todo o estado fica na fase vermelha do plano de flexibilização econômica aos finais de semana e feriados. Já nos dias úteis, a fase vermelha valerá das 20h às 6h. As mudanças começaram a valer a partir da segunda-feira (25).

Compartilhe: