Economia

O banco Neon e a onda de pagamentos por aproximação

O banco Neon e a onda de pagamentos por aproximação

Desde o início da pandemia, as transações por aproximação (contactless) cresceram cerca de três vezes entre os clientes da Neon, passando de 6,5% para mais de 18% das transações presenciais. Dessas operações, mais de um quarto delas são realizadas sem o cartão físico, utilizando, em seu lugar, o pagamento via NFC no celular, com cartões Neon registrados em Google Pay e Samsung Pay.

De acordo com Daniel Mazini, VP de produtos e negócios na Neon, esse aumento se deve a dois fatores: a necessidade de evitar manusear o terminal em pagamentos presenciais por risco de contaminação por Covid-19, e o lançamento da integração do app Neon com Google Pay, em setembro do ano passado. Essa integração possibilitou aos clientes cadastrarem cartões como meio de pagamento em celulares Android, que também podem ser usados por aproximação na maioria dos terminais de pagamento.

“Esperamos que, com o aumento recente do limite máximo para transações sem necessidade de senha, que foi de 100 reais para 200 reais neste ano, a penetração do contactless cresça ainda mais. Além de simples, evitando o contato com as maquininhas, as transações são seguras — utilizamos as melhores práticas de prevenção e fraude e, caso haja uso indevido do cartão, ele pode ser bloqueado pelo app com apenas dois toques”, diz Mazini.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter