Economia

Ministérios Públicos investigam contrato sem licitação no BNB

Ministérios Públicos investigam contrato sem licitação no BNB

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público estadual do Ceará estão investigando possíveis irregularidades no contrato do Banco do Nordeste com o Inec, a organização acusada por Bolsonaro de ser petista e que administrava o programa de microcrédito da instituição financeira desde os tempos do governo Lula. O MPF quer saber o motivo de o contrato ter durado tanto tempo sem licitação. Primeiro foi aberta uma notícia do fato, proposta pelo próprio ministério, que poderá virar um procedimento ou inquérito. Já o Ministério Público do estado já abriu um inquérito para apurar irregularidades “em convênios firmados pelo BNB”. O banco já foi notificado para apresentar defesa. 

A diretoria do BNB era dominada por indicados do PL, o partido ao qual o presidente Bolsonaro  vai se filiar para ser candidato à reeleição. Bolsonaro acredita que o programa de microcrédito estava funcionando como um cabo eleitoral de Lula, foi então que Valdemar Costa Neto, presidente do PL, fez um vídeo dizendo que Bolsonaro deveria demitir o presidente do banco. A diretoria foi trocada, o Inec avisado de que o contrato será encerrado em 31 de dezembro e um processo de licitação foi aberto.

*Atualizado às 15h27min com as informações do ministério público estadual.

  • Leia mais
  • Senado desiste de novo feriado, mas decisão não deve aliviar economia
  • Precatórios: Relatório não aponta fonte de custeio para auxílio permanente
  • PIB e seguro-desemprego: o que eles falam sobre a recuperação dos EUA