Economia

Câmara de SP avalia cobrar 2 reais por taxa de embarque em Uber

Câmara de SP avalia cobrar 2 reais por taxa de embarque em Uber

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite (DEM), avalia apresentar uma emenda para cobrar 2 reais de taxa de cada embarque do Uber na cidade de São Paulo.

O objetivo, segundo o vereador, é compensar financeiramente a prefeitura paulistana, já que “muitos carros do aplicativo saem de São Paulo para pegar passageiros” em municípios vizinhos.

“Não é legítimo que gastem o pavimento, paguem uma miséria e vão embora. Já que também pegam passageiros em qualquer lugar fora de São Paulo, então que paguem a taxa de embarque no valor compensatório ao município”, afirmou Leite durante sessão da última terça, 13.

Atualmente, as corridas de Uber na capital paulista são formadas pelo preço da viagem; uma taxa de ‘custo fixo’, que corresponde ao uso do software da plataforma e custa menos de um real; e, por último, um valor a título de ‘regulação municipal’.

Essa cobrança é variável de acordo com a quilometragem rodada dentro do perímetro da cidade. Numa viagem de 3 quilômetros, por exemplo, a regulação municipal cobrada é de aproximadamente 50 centavos. Já numa corrida de 20 quilômetros, é de R$ 2,50.

Além disso, quando a corrida sai de São Paulo e vai para outra cidade, há a incidência da ‘regulação municipal’. Por outro lado, quando a corrida sai de outro município e vem para São Paulo, não há essa incidência.

A proposta de Leite foi apresentada aos vereadores e, caso levada a cabo, será incluída no PL 445/2021, que autoriza a prefeitura a obter empréstimos para investimentos, já aprovado em primeira discussão.