Economia

Bolsonaro reavalia os nomes de 1.300 assentos em conselhos de empresas

Bolsonaro reavalia os nomes de 1.300 assentos em conselhos de empresas

Depois de ver empresas que possuem participação do governo no capital e assentos em conselhos participarem de eventos que criticaram sua atuação, o presidente Jair Bolsonaro recebeu um mapeamento com cerca de 1.300 vagas em conselhos que poderiam ter o nome trocado conforme o seu desejo.

São cargos de alta remuneração, acima de 100.000 reais mensais, em companhias que têm BNDES, Funcef, Petros, Previ ou outro fundo de pensão estatal como sócio.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter