Economia

ANM reduz problema da Braskem em R$ 3 bilhões em Maceió

ANM reduz problema da Braskem em R$ 3 bilhões em Maceió

A Agência Nacional de Mineração (ANM) deu uma baita ajuda para a Braskem. Acatou o pedido da petroquímica de manter o plano original para o encerramento das atividades da mina de sal-gema, em Maceió (AL). Originalmente, a ANM exigia medidas adicionais em relação ao fechamento da mina. Para se ter uma ideia da diferença no escopo do trabalho, o plano original custaria à petroquímica 1,2 bilhão de reais. Já o da ANM era estimado em 4,2 bilhões de reais. Com a anuência da agência, a empresa que tem a Petrobras e a Novonor (novo nome da Odebrecht) como sócias, conseguiu uma redução de 3 bilhões de reais.

Para encerrar o problema, que causou o afundamento de centenas de casas na capital alagoana, a Braskem irá preencher com material sólido os quatro poços de exploração. O processo todo deverá levar até três anos.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter