Brasil

Polícia prende acusado de matar vizinho por galo cantar "Bolsonaro"

Uma briga entre vizinhos por causa de um galo que aprendeu a cantar a palavra “Bolsonaro” terminou em morte. O acusado, identificado como Marcos Custódio Ferreira, de 52 anos, foi preso por agentes da 105ª DP (Petrópolis) na tarde desta sexta-feira (29/10), na Região Serrana. Segundo as investigações, Marcos assassinou Ricardo Carneiro Montojos com tiros e pedradas, em 4 de setembro.

De acordo com a Polícia Civil, ele disparou contra Ricardo. Mesmo caída no chão, a vítima ainda recebeu um golpe na cabeça com um pedra de 8 quilos. Com o esmagamento da face, Ricardo morreu em razão da pedrada, dada próximo à entrada do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, no bairro Bonfim, em Petrópolis.

Marcos fugiu do local do crime e teria se escondido na mata. Ainda em setembro, ele se apresentou na delegacia, acompanhado de um advogado. Ele foi detido agora em outubro, após a Justiça liberar o mandado de prisão preventiva.

Na ocasião, alegou que agiu movido por rixa com o vizinho. Declarou que a vítima reclamava do barulho de seu galinheiro e acreditava que o galo foi ensinado a cantar a palavra “Bolsonaro” por implicância – isso, porque, Ricardo não gostaria do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Com a prisão decretada pela Justiça, Marcos responderá por homicídio qualificado.