Brasil

Laudo aponta que causa da morte de casal no Leblon foi asfixia

Laudo aponta que causa da morte de casal no Leblon foi asfixia

O resultado do laudo produzido pelo Instituto Médico Legal (IML) apontou que os corpos de Mateus Correia Viana e Nathalia Guzzardi Marques, encontrados mortos em um apartamento no Leblon, na última terça-feira (22), apresentaram “sinais gerais asfixia” provocada por intoxicação. A informação foi divulgada pelo O Globo.

Ainda de acordo com o laudo, assinado pelo perito Claudio Amorim Simões do IML, foram solicitados exames complementares que possam identificar se a intoxicação ocorreu por monóxido de carbono, devido ao aquecedor. Os corpos do casal foram reconhecidos por familiares e liberados no Instituto Médico-Legal (IML) no fim desta manhã. Abalados, parentes preferiram não comentar o ocorrido.

A principal linha de investigação da 14ª DP (Leblon), que está à frente do caso, também aponta que a causa da morte teria sido problemas no aquecedor a gás da água do apartamento onde estavam.

Nathalia era psicóloga e esteve com a mãe na segunda-feira. Após o encontro, não foi mais vista. Parentes e amigos desconfiaram do sumiço porque a jovem não tinha desmarcado as consultas com seus pacientes. A moça era sócia em uma clínica na Freguesia, na Zona

Oeste do Rio. Ela deixa um filho de 8 anos. Matheus era empresário e tinha um criadouro de peixes.

Nathalia Guzzardi Marques deverá ser enterrada nesta quinta-feira (24) no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste do Rio. Já o corpo de Matheus Correia Viana deverá ser cremado no Cemitério do Caju, na Zona Norte. A família estaria aguardando a autorização da Justiça. Ainda não há informações sobre os horários dos