Brasil

Brasil vive retrocesso histórico na atração de investimentos estrangeiros

Brasil vive retrocesso histórico na atração de investimentos estrangeiros

A pandemia da Covid-19 influenciou o fluxo global de investimentos em todo o mundo, mas o Brasil ficou pior na foto do que a média mundial dos países e registrou um retrocesso histórico. Os fluxos globais de investimento estrangeiro direto caíram 35% chegando a  1 trilhão de dólares e este foi o nível mais baixo em 15 anos, segundo relatório da Unctad, o braço de comércio e desenvolvimento da ONU, divulgado nesta segunda-feira, 21. O investimento estrangeiro direto para o Brasil despencou 62% por cento, chegando a 25 bilhões de dólares, o nível mais baixo em 20 anos. No ranking global, o Brasil caiu cinco postos saindo do 6º lugar, em 2019, para o 11º  lugar, em 2020. Além disso, o país perdeu o posto de o maior destinatário de recursos da América Latina. Agora o México é o país mais bem colocado. O relatório da Unctad registra que o Brasil adotou medidas suaves de contenção da pandemia e destaca que as privatizações de Paulo Guedes não saíram do papel. Das mais de 120 privatizações prometidas, apenas 3 foram colocadas na rua.