Brasil

Após sugerir morte a judeus, comentarista da Jovem Pan News é exonerado da Alesp

O deputado estadual Campos Machado (PTB) exonerou José Carlos Bernardi, jornalista que sugeriu a morte de judeus para a retomada da economia brasileira durante o Jornal da Manhã, da JP News.

Em uma rede social, Campos Machado escreveu: “Sempre respeitei o direito de opinião de qualquer cidadão, inclusive dos meus funcionários. Mas não poderia deixar de repudiar o infeliz comentário do meu assessor, jornalista José Carlos Bernardi, ofensivo a toda comunidade judaica, que muito respeito e admiro”.

O deputado completou que foi autor do Dia Estadual da Lembrança do Holocausto e anunciou a exoneração de José Carlos Bernardi:

“Assim, não me coube outra decisão que não a de exonerar, hoje mesmo, o referido funcionário de meu gabinete”.

No comunicado oficial, Machado afirmou que sempre respeitou “o inalienável direito de opinião de qualquer cidadão, inclusive todos os meus funcionários, ressalvando, claro, a responsabilidade de cada um pelas opiniões que emitem”.

Confira a nota na íntegra:

“Em nome do respeito que sempre tive para com a Imprensa em geral, faço questão de esclarecer notícia publicada hoje, em diversos veículos, a respeito de infeliz comentário feito por meu assessor, jornalista José Carlos Bernardi, durante participação em programa da Rádio Jovem Pan, ofensiva à comunidade judaica de todo o país.

Como sempre pautei meu comportamento, tenho o hábito de, em função dos princípios que me norteiam, respeitar o inalienável direito de opinião de qualquer cidadão, inclusive todos os meus funcionários, ressalvando, claro, a responsabilidade de cada um pelas opiniões que emitem.

No entanto, em face da gravidade da opinião declarada por meu assessor, e tendo em vista os excelentes laços de amizade e respeito que tenho com a comunidade judaica, não poderia deixar de manifestar meu repúdio ao comentário, como o fiz ontem mesmo, tão logo tomei conhecimento da referida notícia.

E mais: em nome do excelente relacionamento que sempre tive com a comunidade e da amizade pessoal que desfruto com inúmeros judeus, tendo inclusive sido autor do projeto de lei que criou em São Paulo o Dia Estadual de Lembrança do Holocausto, não poderia continuar contando com os serviços profissionais do autor desse absurdo pronunciamento.

Portanto, quero informar que, hoje mesmo, em comum acordo com o profissional José Carlos Bernardi, decidimos que não havia mais condições dele permanecer em meu gabinete, me restando determinar, de imediato, hoje mesmo, as devidas providências para a sua imediata exoneração do cargo que ocupava.

Deputado Campos Machado”.