Video

Por que mais animais não comem madeira? (com Iberê, do Manual do Mundo)

Por que mais animais não comem madeira? (com Iberê, do Manual do Mundo)
A madeira tem energia a dar com pau, mas, com exceção de alguns insetos, quase nenhum animal come madeira. Por que será? Descubra nesse vídeo do Minuto da Terra com a participação mais do que especial de Iberê Thenório, do Manual do Mundo! CONTATO: Se torne um membro por apenas R$ 7,99 por mês! Faça uma doação e ajude o canal a crescer: Patrocine o Minuto da Terra! Quer aprender mais sobre esse assunto? Vamos lá! - Xilofagia: ato de comer madeira; - Lignina: polímero orgânico complexo que une as fibras celulósicas, aumentando a rigidez da parede celular vegetal, constituindo, juntamente com a celulose, a maior parte da madeira das árvores e arbustos; - Celulose: um polissacarídeo (ou carboidrato) consistido de cadeias de monômeros de glicose, que é o principalmente constituinte das paredes celulares das plantas; - Oxidação de lignina: um método de despolimerização para quebrar as ligações das moléculas de lignina como éter ou através da aplicação de um oxidante como oxigênio; - Despolimerização: o processo de quebra de um polímero, como a lignina, em monômeros mais simples; - Trichonympha agilis: triconinfa é um protista que vive no intestino grosso de muitas espécies de cupim, quebrando a celulose da madeira que eles comem e talvez contribuindo para o processo de oxidação da lignina. Vídeo anterior: Esse átomo pode prever o futuro! Vídeo original: Why Don't More Animals Eat Wood? Dublagem: Iberê Thenório Tradução: Leonardo Gonçalves Souza Edição de vídeo: Ricardo Gonçalves Souza Tradução oficial e autorizada do canal Minute Earth, criado por Henry Reich: Este canal faz parte do Science Vlogs Brasil, um selo de qualidade colaborativo que reúne divulgadores de ciência confiáveis do Youtube Brasil. Conheça todos os canais em youtube.com/sciencevlogsbrasil Fontes (em Inglês) Bourguignon, Thomas, et al. "Rampant host switching shaped the termite gut microbiome." Current biology 28.4 (2018): 649-654. Martin, Michael M. "Cellulose digestion in insects." Comparative Biochemistry and Physiology Part A: Physiology 75.3 (1983): 313-324.Mathews, Stephanie L., et al. "Public questions spur the discovery of new bacterial species associated with lignin bioconversion of industrial waste." Royal Society open science 6.3 (2019): 180748. Chaney, William Reynolds. Why Do Animals Eat the Bark and Wood of Trees and Shrubs?. Purdue University Cooperative Extension Service, 2003. de Gonzalo, Gonzalo, et al. "Bacterial enzymes involved in lignin degradation." Journal of Biotechnology 236 (2016): 110-119. Hosokawa, Takahiro, et al. "Strict host-symbiont cospeciation and reductive genome evolution in insect gut bacteria." PLoS biology 4.10 (2006). Novaes, Evandro, et al. "Lignin and biomass: a negative correlation for wood formation and lignin content in trees." Plant Physiology 154.2 (2010): 555-561. Vega, Fernando E., and Richard W. Hofstetter, eds. Bark beetles: biology and ecology of native and invasive species. Academic Press, 2014. McNab, Brian Keith. The physiological ecology of vertebrates: a view from energetics. Cornell University Press, 2002. Bourguignon, Thomas, et al. "The evolutionary history of termites as inferred from 66 mitochondrial genomes." Molecular Biology and Evolution 32.2 (2014): 406-421. Morgenstern, I., Klopman, S., & Hibbett, D. S. (2008). Molecular Evolution and Diversity of Lignin Degrading Heme Peroxidases in the Agaricomycetes. Journal of Molecular Evolution, 66(3), 243–257. Suman, S. K., Dhawaria, M., Tripathi, D., Raturi, V., Adhikari, D. K., & Kanaujia, P. K. (2016). Investigation of lignin biodegradation by Trabulsiella sp. isolated from termite gut. International Biodeterioration & Biodegradation, 112, 12–17. Janusz, G., Pawlik, A., Sulej, J., Świderska-Burek, U., Jarosz-Wilkołazka, A., & Paszczyński, A. (2017). Lignin degradation: microorganisms, enzymes involved, genomes analysis and evolution. FEMS Microbiology Reviews, 41(6), 941–962. Ayuso-Fernández, Iván, Francisco J. Ruiz-Dueñas, and Angel T. Martínez. "Evolutionary convergence in lignin-degrading enzymes." Proceedings of the National Academy of Sciences 115.25 (2018): 6428-6433. Ruiz-Dueñas, F. J., & Martínez, Á. T. (2009). Microbial degradation of lignin: how a bulky recalcitrant polymer is efficiently recycled in nature and how we can take advantage of this. Microbial Biotechnology, 2(2), 164–177. Hibbing, Michael E., et al. "Bacterial competition: surviving and thriving in the microbial jungle." Nature Reviews Microbiology 8.1 (2010): 15-25.