Vida

Vídeo de investigação secreta mostra ovelhas vivas sendo degoladas brutalmente em matadouro

Foto: Animal Equality

Imagens de câmeras secretas reveladas por uma ONG de defesa animal mostram várias ovelhas desesperadas, presas em uma esteira transportadora em um matadouro galês que já está sob investigação por maltratar animais.

As imagens alarmantes foram feitas no matadouro Farmers Fresh, em Wrexham, no norte do País de Gales, e mostram duas ovelhas vivas lutando sob o peso de um animal morto enquanto eram arrastadas ao longo da correia transportadora para serem mortas.

As imagens mostram várias ovelhas enfiando a cabeça e os membros na correia transportadora, enquanto as imagens fortes, divulgadas pelo Daily Mail, mostram uma ovelha sendo atordoada e tendo a garganta cortada após ser presa e imobilizada.

As fotos tiradas no matadouro, que supostamente estão “sob investigação”, também mostram cadáveres de ovelhas caídas no chão do matadouro, mortas por causas desconhecidas.

Os supostos maus-tratos foram filmados pelo grupo de direitos dos animais Animal Equality UK entre julho e agosto, menos de um mês depois que uma investigação do Animal Aid, capturou imagens de ovelhas sendo pisoteadas e jogadas com violência de costas, no mesmo matadouro e forçando a Food Standards Agency (FSA) a agir.

A diretora executiva interina da Animal Equality UK, Abigail Penny, disse: “Esses animais indefesos são tratados como mercadorias, colocados em um transportador que os entrega até a morte”.

Foto: Animal Equality
Foto: Animal Equality

“Os matadouros são lugares inerentemente implacáveis e essa negligência sistemática – tornada ainda pior por equipamentos mal projetados – causa ainda mais angústia para esses cordeiros e ovelhas aterrorizados”.

“Exigimos justiça para esses animais vulneráveis. A Agência de Normas Alimentares deve tomar medidas imediatas contra Farmers Fresh Wales e seu próprio oficial que falhou em suas funções”.

“Se as pessoas querem parar de apoiar o sofrimento que ocorre nos matadouros, nunca foi tão fácil escolher opções à base de vegetais em vez de carne”.

Depois que os especialistas em bem-estar animal da RSPCA viram as filmagens, eles disseram ter “sérias preocupações”.

Foto: Animal Equality
Foto: Animal Equality

“Gostaríamos de poder investigar melhor”, disseram eles. “O bem-estar dos animais deve ser a prioridade. Exortaríamos qualquer pessoa com mais informações ou preocupações sobre este matadouro a denunciar isso com urgência”.

Em um comunicado ao órgão responsável, a ONG disse que iniciaria uma investigação das imagens que deve levar meses para ser concluída.

“A Agência de Normas Alimentares leva muito a sério o bem-estar animal nos matadouros”, disse um porta-voz. “Uma investigação já está em andamento no negócio e estamos examinando essas novas evidências de perto”.

Foto: Animal Equality
Foto: Animal Equality

“Não podemos comentar mais enquanto a investigação estiver em andamento”, disse o porta-voz.

Depois de ver as imagens, um porta-voz da Animal Aid disse estar “profundamente preocupado” com as descobertas e pediu que atitudes urgentes fossem tomadas.

“Acreditamos que perguntas precisam ser feitas sobre o atual regime regulamentar e se ele é adequado ao seu objetivo”, disseram eles. “Se aqueles encarregados de fazer cumprir a lei estão permitindo que um sofrimento tão terrível seja infligido aos animais vulneráveis, isso é absolutamente imperdoável e eles devem ser responsabilizados”.

Foto: Animal Equality
Foto: Animal Equality

“O caos, brutalidade e incompetência descobertos pela investigação anterior da Animal Aid já eram suficientemente ruins. É absolutamente impensável que cenas de pesadelo foram filmadas no matadouro mais uma vez, depois de termos relatado nossa investigação à FSA, e eles nos garantiram que ações robustas estavam sendo tomadas”.

E, em comunicado, o Royal College of Veterinary Surgeons, órgão regulador veterinário do Reino Unido, disse que não comenta casos individuais, mas seria capaz de considerar o caso “de acordo com o processo normal de investigação de denúncias”.

Segue-se uma pesquisa realizada pela ONG de direitos dos animais, que constatou que 79% dos galeses apoiavam a exigência de câmeras em matadouros.

Apenas 4% dos entrevistados disseram que se oporiam à medida.

Foto: Animal Equality
Foto: Animal Equality

As câmeras ajudariam a proteger os animais de abusos adicionais quando eles forem ao matadouro.

Joyce Watson, ministra da Assembléia da Comissão de Mudança Climática, Meio Ambiente e Assuntos Rurais da Assembléia Nacional do País de Gales, disse que o país não deve “fechar os olhos para a terrível crueldade que acontece a portas fechadas”.

“Até que o circuito interno de câmeras seja obrigatório em todos os matadouros – e os veterinários oficiais tenham acesso irrestrito às imagens – não podemos garantir que os animais no País de Gales sejam tratados adequadamente no final de suas vidas”, disse ela ao Daily Mail.

“Precisamos agir agora.”

Filmagens de março a junho deste ano, capturadas pela Animal Aid, mostraram ovelhas escondidas em um canto, enquanto os trabalhadores as arrastavam pelas pernas e pescoço para uma correia transportadora e sentavam-se nelas para impedi-las de escapar.

Ovelhas também foram vistas sendo espancadas repetidamente na cabeça e nas pernas.

O gerente de campanha da Animal Aid, Tor Bailey, acusou o matadouro de “inúmeras falhas”.

Depois de ver as imagens, um porta-voz da FSA disse que eles colocaram funcionários no matadouro permanentemente para monitorar o bem-estar dos animais e introduziram verificações adicionais.