Vida

VI SEMANA DE JORNALISMO VH: Jornalista do The Intercept fala como a repercussão da VazaJato afetou sua vida social; confira

VI SEMANA DE JORNALISMO VH: Jornalista do The Intercept fala como a repercussão da VazaJato afetou sua vida social; confira

WhatsApp Image 2019 11 11 at 20.01.22 300x225 - VI SEMANA DE JORNALISMO VH: Jornalista do The Intercept fala como a repercussão da VazaJato afetou sua vida social; confira

Na noite desta segunda-feira(11). a jornalista Amanda Audi do The Intercept Brasil particiou da mesa “A mídia como ferramenta de fortalecimento da democracia”, que faz parte da VI semana de Jornalismo Vladimi Herzog que tem como o tema principal: Jornalismo, Direitos humanos e Democracia. O evento acontece durante toda esta semana Na Universidade Federal da Paraíba, no CCTA.

Em entrevista ao Polêmica Paraíba Amanda Falou sobre como foi receber o material e, como repercussão da VAZAJATO afetou na sua vida social. “Nós fomos procurados por uma fonte anônima que falou que tinha um material de interesse público, quando nós recebemos esse material fomos analizar a importância e ver se tudo era realmente verdade. Quando a gente entendeu que era verídico e de total interesse público, decidimos ir soltando as matérias.”

Amanda comentou que o processo foi bastante demorado pelo fato de o arquivo ser muito grande, e revelou que nem tudo foi visto ainda.”Pelo tamanho, é humanamente impossível você conseguir ler tudo.” disse ela.

Em questão aos ataques sofridos, a Jornalista falou que talvez não seja a principal afetada por isso, que apesar de ter tido muito medo no inicio, quem virou a “cara” do caso foi o jornalista Glenn Greenwald, que sofreu inúmeros ataques, inclusive envolvendo os seus filhos. “Esse foi um lado ruim, mas com a VazaJato, o Glenn virou uma voz muito importante, ele ainda sofre muitos ataques porque para todo mundo ele é o The Intercept. Mas a gente como  equipe também sofre, todo mundo acabou sendo atacado.”

“A gente ficou com medo quando o Bolsonaro falou que deveriamos ser presos e, o Moro falou que a éramos criminosos, mas no fim não fomos presos e nem vamos ser, se a gente continuar numa democracia.”

Para finalizar, Amanda foi perguntada se o escândalo da VasaJato pode ter influenciado na decisão do STF que proibiu a prisão após a condenação em segunda instância. “Algumas coisas mudaram no país, pode ter tido algum impacto sim! mas, não fizemos para isso, fizemos o Jornalismo, mas, depois algumas mentiras vieram a tona.